Exportar registro bibliográfico

Estudo dos efeitos morfológicos da atividade aquática nos músculos sóleo e tibial anterior de ratas pré e pós-imobilização gessada dos membros posteriores (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: FREITAS, CAMILA DE CARVALHO DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RAL
  • Subjects: IMOBILIZAÇÃO; MÚSCULO ESQUELÉTICO; ATIVIDADE FÍSICA; REABILITAÇÃO
  • Language: Português
  • Abstract: O tecido muscular esquelético possui a importante característica de se adaptar às alterações nas demandas funcionais. Este trabalho teve como objetivo verificar o quanto o treinamento aquático prévio pode interferir nos processos de imobilização e reabilitação. Para tanto, foram utilizadas 24 ratas Wistar, divididas em quatro grupos experimentais: controle (GC) -seis semanas em condições basais; treinado (GT) -submetido à natação por seis semanas; treinado- imobilizado (GTI) -treinado com natação e imobilizado uma semana; treinado- imobilizado-reabilitado (GTIR); submetido a treinamento, imobilizado uma semana e remobilizado com natação por duas semanas. Após essas etapas os animais foram submetidos à eutanásia e os músculos sóleo e tibial anterior foram retirados e congelados em nitrogênio líquido para processamento com diferentes métodos histoquímicos. A análise estatística foi realizada entre os grupos utilizando Modelo Linear de Efeitos Mistos (p<0,05). O músculo sóleo foi o que mais sofreu aos estímulos externos submetidos, sendo destacado o GTI por apresentar intensa incidência de necrose e média incidência de fibras lobuladas, núcleos centralizados e aumento de tecido conjuntivo. As fibras tipo 1 e 2A desse mesmo grupo e músculo apresentaram-se com redução no diâmetro menor em relação ao GT. No músculo tibial anterior não foram encontradas alterações significativas no diâmetro menor das fibras entretanto, observou-se que a imobilização pós- treinamentodeterminou aumento no número das FT2B e redução no número das FT2A quando comparada ao GT, o contrário aconteceu após a remobilização, onde houve redução no número de FT2B e aumento no número de FT2A em relação ao GTIR. Podemos sugerir que o treinamento prévio não minimizou os efeitos deletérios da imobilização nos músculos estudados, o que pode ter acontecido pela intensidade e tempo de protocolo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.01.2008

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NASCIMENTO, Camila de Carvalho de Freitas; MATTIELLO-SVERZUT, Ana Cláudia. Estudo dos efeitos morfológicos da atividade aquática nos músculos sóleo e tibial anterior de ratas pré e pós-imobilização gessada dos membros posteriores. 2008.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2008.
    • APA

      Nascimento, C. de C. de F., & Mattiello-Sverzut, A. C. (2008). Estudo dos efeitos morfológicos da atividade aquática nos músculos sóleo e tibial anterior de ratas pré e pós-imobilização gessada dos membros posteriores. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Nascimento C de C de F, Mattiello-Sverzut AC. Estudo dos efeitos morfológicos da atividade aquática nos músculos sóleo e tibial anterior de ratas pré e pós-imobilização gessada dos membros posteriores. 2008 ;
    • Vancouver

      Nascimento C de C de F, Mattiello-Sverzut AC. Estudo dos efeitos morfológicos da atividade aquática nos músculos sóleo e tibial anterior de ratas pré e pós-imobilização gessada dos membros posteriores. 2008 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021