Exportar registro bibliográfico

Fatores associados ao risco de lesões e óbito de motociclistas envolvidos em ocorrências de trânsito (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, NELSON LUIZ BATISTA DE - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: ENFERMAGEM EM TRAUMA; ACIDENTES DE TRÂNSITO; MORTALIDADE (TAXAS); FATORES DE RISCO
  • Language: Português
  • Abstract: A frota de motocicletas e seu uso como meio de transporte ou de trabalho tem crescido de forma exponencial no Brasil, assim como os mortos e feridos em consequência a ocorrências de trânsito envolvendo esses veículos. Tendo em vista a relevância das informações para planejar e realizar ações em relação a esse grave problema, este estudo propôs: caracterizar as ocorrências de trânsito e os motociclistas nelas envolvidos e explorar as associações entre essas características e a presença de motociclistas feridos e mortos. Foram analisados os registros de Maringá - Paraná, ano de 2004. As fontes dos dados foram os registros da Polícia Militar, do Sistema Integrado de Atendimento ao Trauma e Emergência e do Instituto Médico Legal. Nesse ano, foram registradas 1.951 ocorrências envolvendo 2.362 motociclistas. Os resultados mostraram que (99,38%) dos eventos aconteceram em área urbana, onde a luminosidade, a condição meteorológica e a sinalização eram satisfatórias (87,44%, 80,57% e 70,64%, respectivamente). A maioria das ocorrências envolveu dois veículos e 56,65% dos motociclistas transitavam em veículos com até cinco anos de uso. A maioria dos acidentes foram colisões com carro ou caminhonete (55,45%) e o tipo de impacto mais observado foi o abalroamento transversal (35,17%). A frequência de eventos foi maior à tarde; na sexta-feira e sábado em março, agosto e outubro. Houve feridos em 82,93% das ocorrências e morte de motociclistas em 27 (1,39%) delas. Indivíduos do sexomasculino (78,79%), com idade entre 20 e 39 anos (71,76%) e residentes em Maringá (81,46%) predominaram. Os condutores foram 86,88% dos motociclistas e 88,75% deles apresentaram registros que os descreviam como habilitados para condução. A média do tempo de habilitação foi de 6,78 +7,27 anos. O uso do capacete foi registrado em 84,58% dos motociclistas. A pontuação média do Revised Trauma Score (RTS) ) foi de 11,83 +1,07 e da Escala de Coma de Glasgow (ECGl), 14,65 +1,76. Os motociclistas com RTS
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.02.2008
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Nelson Luiz Batista de; SOUSA, Regina Marcia Cardoso de. Fatores associados ao risco de lesões e óbito de motociclistas envolvidos em ocorrências de trânsito. 2008.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-11032008-111333/ >.
    • APA

      Oliveira, N. L. B. de, & Sousa, R. M. C. de. (2008). Fatores associados ao risco de lesões e óbito de motociclistas envolvidos em ocorrências de trânsito. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-11032008-111333/
    • NLM

      Oliveira NLB de, Sousa RMC de. Fatores associados ao risco de lesões e óbito de motociclistas envolvidos em ocorrências de trânsito [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-11032008-111333/
    • Vancouver

      Oliveira NLB de, Sousa RMC de. Fatores associados ao risco de lesões e óbito de motociclistas envolvidos em ocorrências de trânsito [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-11032008-111333/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020