Exportar registro bibliográfico

Variabilidade genética em progênies S1 e depressão por endogamia em populações de milho (Zea mays L.) (2008)

  • Authors:
  • Autor USP: GARBUGLIO, DEOCLÉCIO DOMINGOS - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LGN
  • Subjects: MELHORAMENTO GENÉTICO VEGETAL; MILHO; POPULAÇÕES VEGETAIS; VARIAÇÃO GENÉTICA EM PLANTAS
  • Language: Português
  • Abstract: Os objetivos do presente trabalho se dirigem ao estudo da variabilidade genética e da depressão por endogamia em sete populações de milho de ampla base genética, visando ao melhoramento de populações e obtenção de linhagens endogâmicas promissoras. Foram instalados onze experimentos em blocos casualizados em um local (Anhembi, SP), com diferentes conjuntos (N) de progênies S1 obtidos de sete populações (GO-D: dentado, GO-F: flint, GO-L: espiga longa, GO-G: espiga grossa; e compostos G3, G4 e GO-S). Foram estimadas a variância genética entre médias de progênies (2G), a variância fenotípica entre médias de progênies? (2F) e o coeficiente de herdabilidade (sentido amplo) para médias de progênies (2X). As estimativas de h 2Xhforam altas para peso de espigas (PE: 0,89 a 0,94), comprimento da espiga (CE: 0,77 a 0,88) e diâmtero da espiga (DE: 0,77 a 0,92); e menores para altura da planta (AP: 0,58 a 0,80) e altura da espiga (AE: 0,54 a 0,84), demonstrando alto potencial das populações para seleção recorrente com progênies S1. A variável PE nas populações base usadas como testemunha, mostrou valores variando de 11200 kg.ha-1 (GO-D) a 12800 kg.ha-1 (G3). As médias de progênies S1 entre populações variaram de 6070 kg.ha-1 (GO-F) a 7380 kg.ha-1 (G4); a depressão por endogamia nas progênies S1 variou de 37,5% (G4) a 48,0% (G3) em relação à população base. Os estudos sobre endogamia envolvendo as sete populações foram conduzidos com amostras da população originalnão endógama (S0) e das gerações S1 e S2 de autofecundação. Os experimentos foram conduzidos em Londrina (PR) e Piracicaba (SP) em blocos casualizados com parcelas subdivididas, com as populações representadas nas parcelas e as gerações de endogamia nas sub-parcelas. A estimação da depressão por endogamia foi obtida pelo modelo de regressão linear Y = µ0 + ?, sendo ? a depressão por endogamia para 100% de homozigose. ) A depressão esperada para 50% de homozigose é ?/2, cujo valor em percentagem variou de 25,4% a 41,4% em Piracicaba e de 23,1% a 39,3% em Londrina. Para os demais caracteres, os efeitos depressivos foram menores, geralmente <25% para AP e AE e <15% para DE e CE
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 25.01.2008
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GARBUGLIO, Deoclécio Domingos; MIRANDA FILHO, Jose Branco de. Variabilidade genética em progênies S1 e depressão por endogamia em populações de milho (Zea mays L.). 2008.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2008. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-07032008-154821/pt-br.php >.
    • APA

      Garbuglio, D. D., & Miranda Filho, J. B. de. (2008). Variabilidade genética em progênies S1 e depressão por endogamia em populações de milho (Zea mays L.). Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-07032008-154821/pt-br.php
    • NLM

      Garbuglio DD, Miranda Filho JB de. Variabilidade genética em progênies S1 e depressão por endogamia em populações de milho (Zea mays L.) [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-07032008-154821/pt-br.php
    • Vancouver

      Garbuglio DD, Miranda Filho JB de. Variabilidade genética em progênies S1 e depressão por endogamia em populações de milho (Zea mays L.) [Internet]. 2008 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11137/tde-07032008-154821/pt-br.php

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021