Exportar registro bibliográfico

Complexo pectina/caseína: aspectos básicos e aplicados (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: CAMILO, KATYANA FRANÇA BONINI - FCFRP
  • Unidade: FCFRP
  • Sigla do Departamento: S/D
  • Subjects: FÁRMACOS (DESENVOLVIMENTO); MEDICAMENTO
  • Language: Português
  • Abstract: Os sistemas de liberação de fármacos são parte integrante da investigação farmacêutica. Grande ênfase tem sido dada à utilização de polímeros hidrofilicos naturais como carreadores devido às vantagens inerentes a seu baixo custo, biocompatibilidade e segurança de uso. Os objetivos principais deste trabalho foram a preparação e avaliação de sistemas microparticulados a base de pectina e caseína e o estudo da liberação in vitro do aciclovir contido nas micropartículas. Esses sistemas visam uma liberação prolongada do fármaco aumentando sua biodisponibilidade oral. O efeito de parâmetros como pH, força iônica, viscosidade, proporção e concentração total de polímeros foi avaliado. A melhor condição para ocorrência da coacervação foi determinada por mobilidade eletroforética, rendimento do coacervado e microscopia ótica. A pectina e a caseína podem interagir formando complexos lnsolúveis. A formação do complexo coacervado foi espontânea e ocorreu em condições brandas no intervalo de pH em que os polímeros encontram-se carregados com cargas opostas. As dispersões foram secas em Spray dryer, resultando em partículas bastante pequenas ('> OU ='6'mü"m) e homogêneas. Através da microscopia ótica foi possível observar que o fármaco se encontrava no interior das micropartículas. O pH (4,0-5,0) do meio influenciou decididamente a formação dos complexos coacervados, e a melhor relação mássica para o par pectina/caseína foi 1:1. Proporções superiores ouinferiores reduziram significativamente a extensão da coacervação. O aumento no teor de sólidos totais (4-8% p/v) bem como a adição ie sal (0-120 mMol) não suprimiu a formação ou a estabilidade do sistema. Foram preparadas lIlatrizes hidrofilicas contendo as micropartículas encapsuladas com aciclovir. O estudo de dissolução in vitro demonstrou que a liberação do aciclovir foi mais lenta nos sistemas matriciais e microparticulados do que a do fármaco livre. Entretanto, as ) matrizes apresentaram perfis de liberação sustentada mais adequados do que os sistemas microparticulados
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.12.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CAMILO, Katyana França Bonini; FREITAS, Osvaldo de. Complexo pectina/caseína: aspectos básicos e aplicados. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-21052009-155617/ >.
    • APA

      Camilo, K. F. B., & Freitas, O. de. (2007). Complexo pectina/caseína: aspectos básicos e aplicados. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-21052009-155617/
    • NLM

      Camilo KFB, Freitas O de. Complexo pectina/caseína: aspectos básicos e aplicados [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-21052009-155617/
    • Vancouver

      Camilo KFB, Freitas O de. Complexo pectina/caseína: aspectos básicos e aplicados [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-21052009-155617/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021