Exportar registro bibliográfico

Sinigrina como moduladora da interação entre Brassica oleraceae e Atta sexdens rubropilosa (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: TANIGUSHI, DANIEL GOUVEIA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIB
  • Assunto: FORMIGAS CORTADEIRAS
  • Language: Português
  • Abstract: As formigas da tribo Attini são obrigatoriamente dependentes da simbiose que mantêm com fungos cultivados no interior de suas colônias.N as Attini mais derivadas (gêneros Atta e Acromyrmex)esse fungo é cultivado com substratos vegetais frescos cortados pelas formigas, constituindo a única fonte de nutrientes durante os estágios imaturos (larvas e pupas) e fonte parcial de nutrientes durante a fase adulta. N esta fase, as formigas obtêm grande parte de seus nutrientes através da ingestão de seivas foliares durante o corte e o processamento do materiala ser incorporado ao fungo.Assim,dado o duplo destino que os produtos vegetais têm nessa relação simbiótica entre fungos e formigas, os metabólitos secundários contidos nas plantas cortadas pelas formigas são também capazes de atuar nessas duas instâncias.D entre os metabólitos secundários, os glucosinolatos são conhecidos por intermediarem muitas das interações das plantas que os contêm e por possuírem um mecanismo de ação envolvendo a hidrólise pela enzima mirosinase. O presente estudo avaliou os efeitos da sinigrina sobre o crescimento radialdo fungo mutualista de Atta sexdens e sobre a mortalidade das operárias isoladas das colônias.Para isso os fungos foram cultivados in vitro em meio de cultura M EA-LP contendo sinigrina e incubados a 25° C em BO D .A mortalidade dos insetos foi avaliada de duas maneiras:com o oferecimento sinigrina em dietas sólidas ou em solução aquosa.O s resultados mostraram que a sinigrina intactanão apresentou efeitos sobre qualquer um dos dois. Porém, apresentou indícios de que os produtos de hidrólise podem vir a inibir o crescimento do fungo. Também foram analisadas as composições de glucosinolatos em plântulas de 6 variedades de B. oleraceae utilizando-se Cromatagrafia Líquida de Alta Eficiência com detecção em U V (CLAE) e em espectrômetro de massas (CLAE/M S).Dez glucosinolatos foram ) encontrados,dentre os quais glucoiberina, sinigrina e progoitrina foram os mais abundantes. O s resultados também apontaram que, apesar de se tratarem da mesma espécie, o conteúdo de glucosinolatos é bastante distinto entre as variedades. Entretanto, as amostras da mesma variedade mostraram um padrão relativamente bem estável, apresentando sempre os mesmos glucosinolatos em proporções relativas semelhantes
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.11.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TANIGUSHI, Daniel Gouveia; SANTOS, Deborah Yara Alves Cursino dos. Sinigrina como moduladora da interação entre Brassica oleraceae e Atta sexdens rubropilosa. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-12022008-105205/ >.
    • APA

      Tanigushi, D. G., & Santos, D. Y. A. C. dos. (2007). Sinigrina como moduladora da interação entre Brassica oleraceae e Atta sexdens rubropilosa. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-12022008-105205/
    • NLM

      Tanigushi DG, Santos DYAC dos. Sinigrina como moduladora da interação entre Brassica oleraceae e Atta sexdens rubropilosa [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-12022008-105205/
    • Vancouver

      Tanigushi DG, Santos DYAC dos. Sinigrina como moduladora da interação entre Brassica oleraceae e Atta sexdens rubropilosa [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/41/41132/tde-12022008-105205/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021