Exportar registro bibliográfico

Um estudo correlacional entre qualidade de vida e variáveis clínicas e sócio-demográficas de pacientes sobreviventes ao transplante de medula óssea (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: MASTROPIETRO, ANA PAULA - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 594
  • Subjects: TRANSPLANTE DE MEDULA ÓSSEA; QUALIDADE DE VIDA
  • Language: Português
  • Abstract: O Transplante de Medula Óssea (TMO) é um tratamento indicado para enfermidades potencialmente fatais e constituído por três momentos: pré-TMO, TMO propriamente dito e pós-TMO. O momento posterior ao Transplante de Medula Óssea (pós-TMO) é marcado por uma série de restrições aos pacientes, que vêem sua rotina de vida subitamente alterada. A literatura é consistente quanto ao impacto na qualidade de vida e a necessidade de readaptação posterior ao transplante. Contudo, os estudos não são conclusivos quanto à associação entre este impacto e a manifestação de psicomorbidades (tais como estresse, depressão e ansiedade) e/ou variáveis sócio-demográficas, clínicas, o que justifica uma proposta de investigação que busque mensurar a magnitude e a direção dessas associações. Nessa perspectiva, o objetivo do presente estudo é correlacionar variáveis relacionadas à qualidade de vida de pacientes sobreviventes ao TMO em diferentes momentos após o transplante. A amostra foi composta por 62 pacientes na fase pós-TMO, subdivididos em três grupos, constituídos de acordo com o estágio do tratamento: (G1) pacientes recém-transplantados, até 18 meses; (G2) de 19 a 48 meses; (G3) de 49 a 120 meses. Para a coleta de dados foram utilizados os seguintes instrumentos: Entrevista de Recuperação Pós-TMO, SF-36, FACT-BMT, HAD e ISSL. Os instrumentos padronizados foram aplicados individualmente e seus resultados cotados segundo as recomendações preconizadas pela literaturaespecífica para cada técnica, à exceção do Entrevista de Recuperação Pós-TMO, cuja aplicação foi gravada e o seu conteúdo posteriormente transcrito de modo literal e na íntegra; em sua análise foi utilizada uma abordagem qualitativa, a análise de conteúdo temática. Na análise dos demais instrumentos cujos resultados são basicamente quantitativos, foram utilizados testes estatísticos (Teste Exato de Fisher, Teste de Mann-Whitney, Coeficiente de Correlação Linear de Spearman e análise de regressão logística multivariada) com o objetivo de aferir as associações existente entre as variáveis e seu grau de significância estatística. Em um primeiro momento da análise, foram considerados os resultados obtidos em cada instrumento, buscando-se caracterizar o perfil de cada grupo de pacientes em termos das variáveis independentes (comparação intragrupos). Posteriormente, foram examinadas as relações entre os grupos (comparação intergrupos). Os resultados evidenciam que a variável tempo pós-TMO tem uma relação direta com qualidade de vida, mostrando que os pacientes que se encontram no G1 estão mais envolvidos com as atividades de sobrevivência, mais debilitados e vivenciando diversas limitações provenientes do tratamento, já os pacientes do G2 estão envolvidos em retomar seus papéis sociais e reconstruir suas atividades produtivas e apresentando mais estresse, com pacientes do G3 apresentam mais estáveis em busca de ampliar seus projetos de vida. Asvariáveis: renda familiar acima de dois salários mínimos, sexo masculino, escolaridade acima de oito anos, não ter DECH e diagnóstico de não neoplasia apresentaram importantes relações com maiores índices de qualidade de vida. Esses indicadores de melhor qualidade de vida pós-TMO é um dado importante, uma vez que cada vez mais o transplante tem se firmado como importante opção terapêutica para diversas enfermidades
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.12.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MASTROPIETRO, Ana Paula; SANTOS, Manoel Antônio dos. Um estudo correlacional entre qualidade de vida e variáveis clínicas e sócio-demográficas de pacientes sobreviventes ao transplante de medula óssea. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Mastropietro, A. P., & Santos, M. A. dos. (2007). Um estudo correlacional entre qualidade de vida e variáveis clínicas e sócio-demográficas de pacientes sobreviventes ao transplante de medula óssea. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Mastropietro AP, Santos MA dos. Um estudo correlacional entre qualidade de vida e variáveis clínicas e sócio-demográficas de pacientes sobreviventes ao transplante de medula óssea. 2007 ;
    • Vancouver

      Mastropietro AP, Santos MA dos. Um estudo correlacional entre qualidade de vida e variáveis clínicas e sócio-demográficas de pacientes sobreviventes ao transplante de medula óssea. 2007 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021