Exportar registro bibliográfico

Avaliação da infiltração linfocitária peritumoral por citometria de fluxo do carcinoma basocelular (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: TASCA, FABÍOLA MENEGOTI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RCM
  • Subjects: CARCINOMA BASOCELULAR; LINFÓCITOS; CITOMETRIA DE FLUXO
  • Language: Português
  • Abstract: O câncer cutâneo primário não-melanoma é a mais comum forma de câncer na população branca e, em sua maioria, do carcinoma basocelular (CBC). Mecanismos imunomoduladores envolvidos nos diferentes padrões de crescimento e de invasão tumoral constituem atraente campo de investigação e de perspectivas terapêutica. Neste estudo, buscou-se avaliar e caracterizar, por meio da citometria de fluxo, o imunofenótipo de subpopulações do infiltrado linfocitário peritumoral (ILP) do carcinoma basocelular; estabelecer relações dos achados com os subtipos de CBC e seus respectivos prognósticos de risco. Foram selecionados dezoito pacientes, nove do sexo masculino e nove do sexo feminino, com idade média de 50 anos, e diagnóstico clínico e histopatológico de CBC. Seis CBC eram do subtipo nodular (CBCn), 6 do superficial (CBCs) e 6 do esclerodermiforme (CBCe). Amostras obtidas da área peritumoral dos distintos subtipos de CBC foram processadas para o ensaio de citometria de fluxo, no qual os anticorpos monoclonais CD4-PERCP, CD8-FITIC, CD3-PEC, CD25-FITIC, GITR-PE e CD152-PE em dupla marcação (Beckton Dickinson-lmmunocitometry System) foram empregados para análise das subpopulações linfocitárias. Nossos resultados evidenciaram que os números médios de células extraídas das amostras da área peritumoral foram estatisticamente diferentes entre os subtipos, maior no CBCn comparado ao do CBCs (p<0,005) e do CBCe (p<0,001). O percentual médio de células marcadas por CD3/CD4,CD3/CD8 e CD4/CD25 em cada subtipo de CBC foram estatisticamente semelhantes. Entretanto, observou-se a tendência do percentual médio de células CD3/CD4 ser superior no subtipo CBCn (39,34 ± 21,67%), intermediário no CBCs ! (20,69 ± 15,03) e inferior no CBCe (15,00 ± 11,04%). O percentual médio de células CD3/CD8 tende a ser superior no subtipo CBCn (29,88 ± 11,68%), inferiores e similares nos subtipos, CBCe (11,00 ± 2,84%) e CBCs (10,72 ± 8,67%). O percentual médio de células CD4/CD25 foi discretamente superior no subtipo CBCn (12,48 ± 12,38%) comparado aos demais subtipos, CBCs (8,65 ± 7,37%) e CBCe (7,35 ± 5,21%). No entanto, quando foi analisada a co-expressão de moléculas GITR na subpopulação CD4/CD25 evidenciou-se diferenças estatisticamente significantes. O percentual foi superior nos subtipos CBCe (65,43 ± 19,79%) (p<0,001), intermediário no CBCs (51,91 ± 26,91%) (p<0,001), e inferior no CBCn (20,11 ± 16,36%). O conjunto dos resultados, número de células extraídas, percentagens de CD4, CD8, CD4/CD5 e da co-expressão de GITR em CD4/CD25 de fragmentos da área peritumoral, pode sugerir as seguintes relações: valores superiores do número de células do ILP, da percentagem de CD4 e CD8 e inferiores da percentagem CD4/CD25-GITR no subtipo CBCn estariam relacionados ao baixo risco prognóstico; valores intermediários do número de células do ILP e da percentagem de CD4, inferiores de CD8 e superiores de CD4/CD25-GITR no subtipo CBCs,relacionados ao intermediário risco prognóstico e valores inferiores do número de células do ILP e da percentagem de CD4 e de CD8, e superiores da percentagem de CD4/CD25-GITR no subtipo CBCe, relacionados ao alto risco prognóstico. A co-expressão de GITR na subpopulação CD4/CD25, mais expressiva nos subtipos de CBCs e CBCe, exerceriam ação supressora facilitando a invasão, progressão ou recorrência destes subtipos do CBC. Os achados evidenciam a presença de subpopulações linfocitárias envolvidas na resposta anti-tumoral do CBC. A ação imunomoduladora poderia ser determinada por variadas combinações das subpopulações CD4, CD8 e CD4/CD25 co-expressando GITR nos distintos subtipos de CBC, e que estariam relacionadas aos prognósticos de baixo, intermediário e alto risco nos subtipos CBCn, CBCs e CBCe, respectivamente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.11.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TASCA, Fabíola Menegoti; SOUZA, Cacilda da Silva. Avaliação da infiltração linfocitária peritumoral por citometria de fluxo do carcinoma basocelular. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Tasca, F. M., & Souza, C. da S. (2007). Avaliação da infiltração linfocitária peritumoral por citometria de fluxo do carcinoma basocelular. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Tasca FM, Souza C da S. Avaliação da infiltração linfocitária peritumoral por citometria de fluxo do carcinoma basocelular. 2007 ;
    • Vancouver

      Tasca FM, Souza C da S. Avaliação da infiltração linfocitária peritumoral por citometria de fluxo do carcinoma basocelular. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021