Exportar registro bibliográfico

O stimulon de ferro em Xylella fastidiosa (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: ZAINI, PAULO ADRIANO - IQ
  • Unidade: IQ
  • Sigla do Departamento: QBQ
  • Subjects: EXPRESSÃO GÊNICA; FITOPATÓGENOS (CARACTERÍSTICAS); FERRO
  • Language: Português
  • Abstract: Xylella fastidiosa é o agente etiológico de diversas doenças em plantas, incluindo a Clorose Variegada dos Citros (CVC), uma seria ameaça à indústria citrícola. Os níveis de transcritos sob diferentes disponibilidades de ferro foram medidos com microarranjos de DNA representando 2608 (91,6 'POR CENTO') sequências codificadoras (CDS) da cepa 9a5c de X. fastidiosa. Na presença de 100 uM pirofosfato férrico, 218 e 256 CDS foram consideradas como reguladas positiva e negativamente, respectivamente. Quando tratada com o quelante de ferro 2,2'-dipiridil, 193 CDS foram consideradas como reguladas positivamente e 216 negativamente. A expressão diferencial de um subconjunto de 44 CDS foi também avaliada por RT-qPCR, que mostrou uma correlação de Pearson de 0,77 com os resultados dos microarranjos. As CDS diferencialmente expressas nas variações de concentração de ferro participam em diversas funções celulares. Muitas CDS envolvidas com funções regulatórias, patogenicidade e estrutura celular foram moduladas em ambas as condições testadas, sugerindo que grandes mudanças na arquitetura celular e metabolismo ocorrem quando células de X. fastidiosa são expostas a variações extremas na concentração de ferro. Interessantemente, as CDS moduladas incluem as de síntese e secreção de bacteriocinas similares à colicina tipo V e funções Iigadas a formação de pilus e fímbria. Nós também investigamos a contribuição do regulador transcricional Fur no stimulon doferro em X. fastidiosa. Para tal, as regiões promotoras do genoma da cepa 9a5c foram varridas em busca de Fur boxes putativas. Nossas análises identificaram que regiões promotoras de 49 CDS contém elementos com características de Fur boxes. A funcionalidade de pelo menos uma das Fur boxes identificadas foi confirmada através de ensaios de ) alteração de mobilidade eletroforética que demonstraram sua interação específica com a proteína recombinante Fur de X. fastidiosa. Entretanto, nem todos os genes cuja expressão é modulada por alterações na concentração de ferro, são diretamente regulados por Fur, apoiando a hipótese de que Fur não é o único responsável pela modulação do stimulon de ferro em X. fastidiosa. Em conjunto, nossos dados apresentam novas evidências da relação entre a disponibilidade de ferro e a regulação de determinantes de patogenicidade e virulência em X. fastidiosa
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.11.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ZAINI, Paulo Adriano; DA SILVA, Aline Maria. O stimulon de ferro em Xylella fastidiosa. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-19102007-091300/ >.
    • APA

      Zaini, P. A., & Da Silva, A. M. (2007). O stimulon de ferro em Xylella fastidiosa. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-19102007-091300/
    • NLM

      Zaini PA, Da Silva AM. O stimulon de ferro em Xylella fastidiosa [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-19102007-091300/
    • Vancouver

      Zaini PA, Da Silva AM. O stimulon de ferro em Xylella fastidiosa [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/46/46131/tde-19102007-091300/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021