Exportar registro bibliográfico

Prevalência de desgaste dentário em portadores de má oclusão de classe II de Angle (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: HENRIQUES, JOSE FERNANDO CASTANHA - FOB
  • Unidade: FOB
  • Subjects: MALOCLUSÃO DE ANGLE CLASSE II; DESGASTE ABRASIVO; DESGASTE CORROSIVO
  • Language: Português
  • Abstract: Se por um lado a Odontologia tem proporcionado uma redução na perda de dentes causada por cáries, por outro, a vida mais longa dos dentes tem acarretado um aumento na ocorrência de lesões dentárias não cariosas, como a perda de tecido duro, mais conhecidas como desgaste dentário. Nesse aspecto, podem ser observados diferentes tipos de lesões conhecidas também como desgastes dentários: erosão, atrição, abrasão e abfração. Trabalhos relevantes sugerem a má oclusão como sendo um fator etiológico da atrição, no entanto, existe muita divergência na literatura. Seligman et al (1988) e outros autores não foram capazes de encontrar qualquer relação entre variáveis oclusais e atrição; em contrapartida, Casanova-Rosado et al (2005) através de um estudo de prevalência observou uma associação entre atrição e variáveis como idade avançada, presença de restaurações defeituosas, má oclusão de Classe II e auto- percepção em relação aos graus de estresse. Este estudo objetivou avaliar a ocorrência de desgaste dentário em portadores de má oclusão de classe II de Angle, por meio da análise de modelos de estudo. Como o desgaste dentário é geralmente causado por uma combinação de fatores etiológicos, não se pode atribuir aos desgastes dentários encontrados nos modelos exclusivamente à atrição. Ácidos, bem como forças mecânicas podem estar exacerbando o processo de desgaste causado pela atrição. Para a elaboração deste estudo, foram analisados modelos de estudo e prontuários de 199pacientes atendidos na Clínica de Ortodontia da Faculdade de Odontologia de Bauru, com uma média de idade entre 12 a 19 anos. A amostra foi dividida em três grupos: G1 (n= 50) corresponde aos pacientes portadores de oclusão normal; G2 (n= 42) composto por pacientes portadores de ½ a ¾ de Classe II e G3 (n= 107) constituído por pacientes portadores de má oclusão de Classe II completa. Para a avaliação do desgaste dentário foi utilizado o Índice de )Desgaste Dentário- IDD (Sales Peres et al, 2005), que é uma modificação do índice proposto por Smith e Knight et al (1984).Todas as avaliações foram realizadas pelo mesmo examinador, sendo que o teste de erro intra-examinador demonstrou concordância quase perfeita (kappa>0,90), segundo Landis & Koch et al (1977). A análise estatística foi descritiva e analítica, utilizando os testes Kruskal-Wallis e Dunn. Compararam-se os três grupos com relação à freqüência de desgaste encontrada em cada superfície, de cada grupo de dentes (molares, pré-molares, caninos e incisivos); e também com relação aos diferentes graus de severidade. Sobre o desgaste entre as superfícies dentárias, observou-se que as mais acometidas foram oclusais de molares inferiores(OMI), oclusais de molares superiores (OMS), incisais de caninos inferiores (ICI), incisais de incisivos inferiores (III), oclusais de pré-molares inferiores (OPMI) e superiores (OPMS), respectivamente. Houve diferenças significativas entre G1 quando comparado com G2 e G3 paraas superfícies OMS, OMI, OPMS e ICS. Quando comparados G1 e G2 foi significativa a diferença nas IIS, para G1 e G3 nas OPMI, LMI e LPMI (p<0,05). Estes dados nos permitem dizer que há associação entre a atrição e a má oclusão de classe II, no entanto, outros estudos devem ser desenvolvidos para que esta associação seja melhor determinada na literatura
  • Imprenta:
  • Source:
  • Conference titles: Simpósio Internacional de Iniciação Científica da Universidade de São Paulo - SIICUSP

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Renata Biella de Salles; HENRIQUES, José Fernando Castanha; OLTRAMARI, Paula Vanessa Pedron. Prevalência de desgaste dentário em portadores de má oclusão de classe II de Angle. Anais.. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2007.
    • APA

      Oliveira, R. B. de S., Henriques, J. F. C., & Oltramari, P. V. P. (2007). Prevalência de desgaste dentário em portadores de má oclusão de classe II de Angle. In Resumos. São Paulo: Universidade de São Paulo.
    • NLM

      Oliveira RB de S, Henriques JFC, Oltramari PVP. Prevalência de desgaste dentário em portadores de má oclusão de classe II de Angle. Resumos. 2007 ;
    • Vancouver

      Oliveira RB de S, Henriques JFC, Oltramari PVP. Prevalência de desgaste dentário em portadores de má oclusão de classe II de Angle. Resumos. 2007 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020