Exportar registro bibliográfico

Análise de ecoeficiência dos óleos vegetais oriundos da soja e palma, visando a produção de biodiesel (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: MARZULLO, RITA DE CASSIA MONTEIRO - EP
  • Unidade: EP
  • Sigla do Departamento: PQI
  • Subjects: COMBUSTÍVEIS ALTERNATIVOS; ÓLEOS VEGETAIS COMO COMBUSTÍVEIS; CICLO DE VIDA (AVALIAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: O biodiesel é um combustível proveniente de fontes lipídicas renováveis (óleos ou gorduras, vegetais ou animais). Sua obtenção se dá por craqueamento (térmico ou catalítico) ou através das reações de transesterificação ou esterificação. Pela reação de transesterificação, se tem a reação de um triglicerídeo com um álcool de cadeia curta (etanol ou metanol) resultando na mistura de ésteres etílicos ou metílicos (biodiesel) mais a glicerina. Já na reação de esterificação, se tem a reação de ácidos graxos livres com um álcool, também de cadeia curta, resultando a mistura de ésteres sem a formação do glicerol. O biodiesel é considerado na atualidade como uma alternativa em potencial para a substituição do diesel de origem fóssil, pois além da semelhança em suas propriedades, este biocombustível reduz a emissão de poluentes emitidos pelos veículos, como SOx e CO2. O Brasil é contemplado internacionalmente como um dos países com maior potencial de produção e exportação de biodiesel, devido à sua grande extensão territorial com excelentes condições de clima para o plantio de diversas fontes oleaginosas. Frente a grande variedade de óleos vegetais que poderão ser utilizados para a produção de biodiesel, faz-se necessária a adoção de alguns critérios para a tomada de decisão sobre a melhor opção de matéria-prima a ser utilizada. Este trabalho expõe o resultado comparativo da Análise de Ecoeficiência, feita através de uma ferramenta desenvolvida pela BASF, entre duas potenciais matérias primas para biodiesel: óleo de soja e óleo de palma. Esta análise pondera o desempenho ambiental de forma integrada com o desempenho econômico, a qual seu resultado é apresentado em um gráfico de fácil identificação do produto mais ecoeficiente, segundo os critérios adotados pela ferramenta.O cálculo do desempenho ambiental é feito através da metodologia de Avaliação do Ciclo de Vida (ACV), em conjunto com uma avaliação simplificada de riscos de acidentes. A estrutura de uma ACV é composta de 4 etapas: definição de objetivo e escopo; análise do inventário; Avaliação de impactos e interpretação. Na etapa de definição do escopo, foram definidos: função do produto (produzir biodiesel); unidade funcional (biodiesel capaz de gerar 40 GJ de energia) e as fronteiras de cada sistema de produto estudado. Na etapa de análise do inventário dos dois óleos vegetais, foram considerados os aspectos associados ao subsistema agrícola (produção de cada oleaginosa), subsistema de transporte (transporte da oleaginosa da área agrícola até a usina de extração do óleo bruto) e o subsistema de extração do óleo vegetal. Para a elaboração dos inventários, foram considerados os aspectos associados à produção de diesel (utilizado nas operações mecanizadas e transportes), produção de fertilizantes, produção de calcário e produção de energia elétrica. Desta forma, a partir dos dados do inventário, são estimados os potenciais impactos provenientes das emissões atmosféricas (EE, DCO, FFO e CA) que são posteriormente agregados às emissões para o solo e água formando uma classe única de "rejeitos". Assim sendo, as classes analisadas pela ferramenta para a determinação do desempenho ambiental são: consumo de energia, consumo de recursos naturais, rejeitos, uso da terra, toxicidade humana e potencial de riscos. O cálculo do desempenho econômico é feito através da somatória dos custos durante o ciclo de vida do sistema de produto considerado.O estudo comparativo considera a quantidade necessária de cada óleo para produzir biodiesel capaz de gerar 40GJ de energia, com as cargas ambientais distribuídas aos subprodutos do sistema, de acordo com critérios econômicos de alocação. A abordagem adotada é do tipo "cradle to gate", ou seja, do berço ao portão da usina de extração do óleo bruto. Como resultado, a Matriz de Ecoeficiência aponta o óleo de palma como a alternativa mais favorável quando comparado ao óleo de soja devido ao seu melhor desempenho econômico e melhor desempenho ambiental.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.10.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MARZULLO, Rita de Cássia Monteiro; SILVA, Gil Anderi da. Análise de ecoeficiência dos óleos vegetais oriundos da soja e palma, visando a produção de biodiesel. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-09012008-155336/ >.
    • APA

      Marzullo, R. de C. M., & Silva, G. A. da. (2007). Análise de ecoeficiência dos óleos vegetais oriundos da soja e palma, visando a produção de biodiesel. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-09012008-155336/
    • NLM

      Marzullo R de CM, Silva GA da. Análise de ecoeficiência dos óleos vegetais oriundos da soja e palma, visando a produção de biodiesel [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-09012008-155336/
    • Vancouver

      Marzullo R de CM, Silva GA da. Análise de ecoeficiência dos óleos vegetais oriundos da soja e palma, visando a produção de biodiesel [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/3/3137/tde-09012008-155336/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021