Exportar registro bibliográfico

Geocronologia, geoquímica isotópica e litoquímica do plutonismo diorítico-granítico entre Lavras e Conselheiro Lafaiete: implicações para a evolução paleoproterozóica da parte central do Cinturão Mineiro (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: NUNES, LUCIANA CABRAL - IGC
  • Unidades: IGC
  • Sigla do Departamento: GMG
  • Subjects: GEOQUÍMICA ISOTÓPICA; GEOCRONOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: A área de estudo localiza-se na borda sul do Cráton São Francisco, no Cinturão Mineiro, este é porção integrante da Província Sul Mineira. Neste contexto ocorre um mosaico de terrenos arqueanos e paleoproterozóicos de alto a médio grau metamórfico e associações granito-greenstone. Os corpos plutônicos, estudados neste trabalho, fazem parte do abundante plutonismo paleoproterozóico intrusivo nos greenstone belts Nazareno (Arqueano) e Rio das Mortes (Proterozóico). Dentro deste contexto ocorre a zona de Cisalhamento do Lenheiro (ZCL) que delimita estes greenstones belts: Nazareno (ao sul da falha) e Rio das Mortes (ao norte da falha); assim como plutons paleoproterozóicos. Os plutons escolhidos para este trabalho foram: Gnaisse Granítico Fé, Granito Mama Rosa, Tonalito/Trondhjemito Cassiterita, Granito Ritápolis, Diorito Brumado e Quartzo Monzodiorito Glória, localizados ao norte da ZCL; e: Granitóide do Lajedo, Granitóide Gentio, Quartzo Diorito Dores do Campo, Quartzo Diorito do Brito, Granodiorito Brumado de Baixo e Granodiorito Brumado de Cima, localizados ao sul da ZCL. Os estudos petrográficos indicam as seguintes características para os corpos: Gnaisse Granítico Fé (monzogranito e sienogranito), Granito Mama Rosa (monzogranito), Tonalito/Trondhjemito Cassiterita (tonalito e granodiorito), Granito Ritápolis (tonalito, granodiorito, monzogranito e sienogranito), Diorito Brumado (Diorito, quartzo diorito e tonalito), Quartzo Monzodiorito Glória (quartzo diorito,quartzo monzodiorito e tonalito), Granitóide do Lajedo (granodiorito), Granitóide Gentio (k-feldspato granito), Quartzo Diorito Dores do Campo (quartzo-diorito), Quartzo Diorito do Brito (quartzo-diorito), Granodiorito Brumado de Baixo (granodiorito a monzogranito) e Granodiorito Brumado de Cima (granodiorito a monzogranito). Os plutons Fé, Mama Rosa e Lajedo possuem composição peraluminosa/metaluminosa, o Quartzo Diorito Dores do Campo é metaluminoso e o Granitóide Gentio é peraluminoso. O Gnaisse Granítico Fé, Granito Mama Rosa e Granitóide Gentio variam desde o campo cálcio-alcalino até shoshonítico em decorrência dos conteúdos de 'K IND.2 O', já o Granitóide do Lajedo é cálcio-alcalino e o Quartzo Diorito Dores do Campo varia de toleítico e cálcio-alcalino. Foram obtidas idades de cristalização U/Pb (TIMS) em zircão do: Gnaisse Granítico Fé (2191 '+ou-'9 Ma), Granitóide do Lajedo (2208 '+ou-'26 Ma), Granitóide Gentio (2066 '+ou-'10 Ma - idade mínima) e Quartzo Diorito Dores do Campo (2198 '+ou-'6 Ma). Os resultados dos isótopos de Nd/Sr dos corpos são: Gnaisse Granítico Fé ('épsilon IND.Nd(2190Ma)'= -3,1; 'T IND.DM'= 2,7 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/ 'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,70497); Granito Mama Rosa ('épsilon IND.Nd(2121Ma)'= -5,3; 'T IND.DM'= 3,0 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,70497), Tonalito/Trondhjemito Cassiterita ('épsilon IND.Nd(2162Ma)'= -0,1; 'T IND.DM'= 2,5 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,73427), GranitoRitápolis ('épsilon IND.Nd(2121Ma)'= -2,4; 'T IND.DM'= 2,5 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,73427), Diorito Brumado ('épsilon IND.Nd(2131Ma)'= -2,6; 'T IND.DM'= 2,71 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,71362), Quartzo Monzodiorito Glória ('épsilon IND.Nd(2189Ma)'= -3,4; 'T IND.DM'= 2,7 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,70510), Granitóide do Lajedo ('épsilon IND.Nd(2208)'= -1,7; 'T IND.DM'= 2,6 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i' = 0,70322), Granitóide Gentio ('épsilon IND.Nd(2066Ma)'= -10,8; 'T IND.DM'= 3,0 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,70021), Quartzo Diorito Dores do Campo ('épsilon IND.Nd(2198Ma)'= -0,1; 'T IND.DM'= 2,6 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,70445), Quartzo Diorito do Brito ('épsilon IND.Nd(2221Ma)'= -0,45; 'T IND.DM'= 2,6 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,70500), Granodiorito Brumado de Baixo ('épsilon IND.Nd(2218Ma)'= -0,68; 'T IND.DM'= 2,6 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,72726) e Granodiorito Brumado de Cima ('épsilon IND.Nd(2187Ma)'= - 0,66; 'T IND.DM'= 2,5 Ga; 'ANTPOT.87 Sr'/'ANTPOT.85 Sr IND.i'= 0,73075). A integração dos dados geoquímicos, geocronológicos e isotópicos permitiu diferenciar a existência de dois conjuntos distintos, a norte e ao sul da ZCL. Os plutons: Brito, Brumado de Cima, Nazareno, Itutinga, Brumado de Baixo, Lajedo e Quartzo Diorito Dores do Campo, situados ao sul da zona de cisalhamento do Lenheiro, possuem uma contribuição demagmas paleoproterozóicos com baixa contaminação por materiais de curta vivência crustal. Esses plutons se enquadram na primeira etapa evolutiva do Cinturão, entre 2200 Ma e 2198 Ma. Os plutons Cassiterita, Brumado, Fé e Glória distribuídos ao norte desta ZCL, considerados da "Fase Arco" sugerem maior interação de magmas proterozóicos com componentes arqueanos relativamente ao outro conjunto isotópico; e uma cristalização tardia com relação ao grupo anterior. Já os plutons Ritápolis (2121 '+ou-' 7 Ma) e Mama Rosa situados neste mesmo bloco tectônico a norte da falha do Lenheiro, indicam uma maior interação de componentes arqueanos com magmas proterozóicos, com relação aos dois grupos anteriores, e no contexto evolutivo do Cinturão esses plutons se enquadram na fase sin- a tardi-colisional. E finalmente, o Granitóide Gentio, situado na porção sul da Zona de Cisalhamento do Lenheiro, possui uma maior interação dos magmas proterozóicos com componentes de crosta arqueana, e um posicionamento na fase final da evolução do Cinturão Mineiro, junto com as intrusões graníticas pós tectônicas. Isto reforça a hipótese de haver pulsos magmáticos de caráter tectônico distinto, no âmbito da Província Sul Mineira. Adicionalmente, dados comparativos de idade U-Pb e 'T IND.DM', do Cinturão Mineiro com a porção paleoproterozóica ao norte do Cráton São Francisco, indicam que a Orogênese Transamazônica foi um pouco mais precoce no Cinturão. Os protólitosdas rochas plutônicas de ambas as porções tiveram uma gênese a partir de uma mistura de magma paleoproterozóico juvenil com componentes crustais arqueanos em maior ou menor quantidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 19.10.2007
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NUNES, Luciana Cabral; TEIXEIRA, Wilson. Geocronologia, geoquímica isotópica e litoquímica do plutonismo diorítico-granítico entre Lavras e Conselheiro Lafaiete: implicações para a evolução paleoproterozóica da parte central do Cinturão Mineiro. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-25042008-161713/ >.
    • APA

      Nunes, L. C., & Teixeira, W. (2007). Geocronologia, geoquímica isotópica e litoquímica do plutonismo diorítico-granítico entre Lavras e Conselheiro Lafaiete: implicações para a evolução paleoproterozóica da parte central do Cinturão Mineiro. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-25042008-161713/
    • NLM

      Nunes LC, Teixeira W. Geocronologia, geoquímica isotópica e litoquímica do plutonismo diorítico-granítico entre Lavras e Conselheiro Lafaiete: implicações para a evolução paleoproterozóica da parte central do Cinturão Mineiro [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-25042008-161713/
    • Vancouver

      Nunes LC, Teixeira W. Geocronologia, geoquímica isotópica e litoquímica do plutonismo diorítico-granítico entre Lavras e Conselheiro Lafaiete: implicações para a evolução paleoproterozóica da parte central do Cinturão Mineiro [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/44/44141/tde-25042008-161713/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020