Exportar registro bibliográfico

Influência do pH na interação do Photofrin®, Photogem® e Photosan® com DMPC e lopoprotéina de baixa densidade (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: NATAL, ALINE MARTINS DUBOC - IQSC
  • Unidade: IQSC
  • Assunto: QUÍMICA ANALÍTICA
  • Language: Português
  • Abstract: O efeito do fotossensibilizador na estrutura biológica não é apenas influenciado por suas propriedades fotofísicas, mas também por sua interação específica com biosistemas.Além disso, a localização do fotossensibilizador no tecido tumoral é um importante fator que resulta em diferentes mecanismos de destruição do tumor. Muitos fotossensibilizadores, após administração sistêmica, se ligam às proteínas plasmáticas e com isso são distribuídos em diferentes sítios no organismo. Os fotossensibilizadores hidrofílicos são largamente transportados por albuminas e globilinas e se acumulam preferencialmente no estroma vascular dos tumores. Entretanto, fotossensibilizadores mais hidrofóbicos se ligam às lipoproteínas, principalmente LDL, que promove a entrada do FS na célula através de endocitose mediado por receptor. Sendo assim, a localização do FS depende de sua ligação com as deferentes proteínas plasmáticas, sua farmacocinética e também é influenciada pela diferença entre o tecido normal e tumoral. O tecido tumoral tem pH mais baixo e maior expressão de receptores de LDL do que os tecidos normais, aumentando a seletividade dos FSs as células tumorais. A incorporação de FS hidrofóbicos em lipossomas para a administração sistêmica pode realçar ao transporte deste pelas lipoproteínas. No presente trabalho estudou-se a influência do pH na interação de fotossensibilizadores com lipossomas de DMPC e LDL. Os fotossensibilizadores utilizados nesse estudo foram Photofrin®,Photogem® e Photosan® que são derivados de hematoporfirinas. ) A metodologia empregada constitui de variação das concentrações de DMPC e LDL para os seguintes valores de pHs 5,0; 7,4 e 9,0, esse último pH utilizou-se somente para DMPC. O complexo FS - DMPC foi obtido por incubação dos FSs na concentração de 10 ?g.mL-1 com diferentes concentrações de DMPC (0 a 400 ?M) por trinta minutos no escuro. Isolou-se o LDL do plasma humano por ultracentrifugação por gradiente de densidade. Após a separação, o complexo FS - LDL foi obtido por incubação (12 horas no escuro) do FS na concentração 10 ?g.mL-1 com diferentes concentrações de LDL (0 a 0,04 ?M). O comportamento desses complexos foi analisado por espectroscopia de absorção ótica e por espectroscopia de fluorescência
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 21.09.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      NATAL, Aline Martins Duboc; IMASATO, Hidetake. Influência do pH na interação do Photofrin®, Photogem® e Photosan® com DMPC e lopoprotéina de baixa densidade. 2007.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-27032008-110609/ >.
    • APA

      Natal, A. M. D., & Imasato, H. (2007). Influência do pH na interação do Photofrin®, Photogem® e Photosan® com DMPC e lopoprotéina de baixa densidade. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-27032008-110609/
    • NLM

      Natal AMD, Imasato H. Influência do pH na interação do Photofrin®, Photogem® e Photosan® com DMPC e lopoprotéina de baixa densidade [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-27032008-110609/
    • Vancouver

      Natal AMD, Imasato H. Influência do pH na interação do Photofrin®, Photogem® e Photosan® com DMPC e lopoprotéina de baixa densidade [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/75/75132/tde-27032008-110609/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021