Exportar registro bibliográfico

Brasil e África do Sul: os paradoxos da democracia. Memória política em democracias com herança autoritária (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: TELES, EDSON LUIS DE ALMEIDA - FFLCH
  • Unidade: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLF
  • Subjects: AUTORITARISMO (SISTEMAS DE GOVERNO); ANISTIA; DIREITOS HUMANOS; BRASIL; ÁFRICA DO SUL
  • Language: Português
  • Abstract: As catástrofes coletivas impostas pelos regimes autoritários, sejam eles racistas, tal como o apartheid na África do Sul, sejam eles diretamente políticos, tal como a ditadura militar no Brasil, implicam esforços diários de reflexão e ação política. O que caracteriza estes governos é a violação aos direitos de seus cidadãos por meio de um brutal aparato policial-militar. E o pior: todo esse esquema foi montado e mantido pelo Estado, que institucionalizou a prisão, a tortura, o desaparecimento e o assassinato. As sociedades têm enfrentado o seguinte problema: como conciliar o passado doloroso com um presente democrático, administrando os conflitos que com a mera passagem institucional de um governo de exceção para um democrático não se encerraram. Isto porque as violações aos direitos humanos não se restringiram às instituições políticas, mas, indo muito além, atingiram os indivíduos e alteraram significativamente a subjetividade dessas sociedades. A oposição entre a razão política pacificadora do Estado e as memórias doloridas sobre a ditadura militar brasileira obstrui a expressão pública da dor e reduz a memória às emoções privadas. A sociedade sul-africana, valorizando as narrativas, tornou públicas estas experiências ao divulgar as narrativas construídas em seu espaço, criando um impacto na sociedade, seja em suas subjetividades ou mesmo nas políticas públicas adotadas posteriormente. Abriu mão de punir quem confessasse tudo, em nome de umaconciliação nacional. Já no Brasil, a conciliação promovida entre a anistia de 1979 e a democratização de 1985 teve por preço a omissão das memórias do horror. Nossa idéia é que diante da queda de investimento no diálogo e na convivência pública democrática, a publicidade dos traumas e ressentimentos por meio das narrativas poderia contribuir para a consumação do luto e para o aprimoramento dos elos sociais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 31.08.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TELES, Edson Luis de Almeida; RIBEIRO, Renato Janine. Brasil e África do Sul: os paradoxos da democracia. Memória política em democracias com herança autoritária. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-10102007-150946/ >.
    • APA

      Teles, E. L. de A., & Ribeiro, R. J. (2007). Brasil e África do Sul: os paradoxos da democracia. Memória política em democracias com herança autoritária. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-10102007-150946/
    • NLM

      Teles EL de A, Ribeiro RJ. Brasil e África do Sul: os paradoxos da democracia. Memória política em democracias com herança autoritária [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-10102007-150946/
    • Vancouver

      Teles EL de A, Ribeiro RJ. Brasil e África do Sul: os paradoxos da democracia. Memória política em democracias com herança autoritária [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8133/tde-10102007-150946/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021