Exportar registro bibliográfico

A memória da amizade (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: BUSNARDO, ALICE MCCAFFREY - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PST
  • Subjects: AMIZADE; MEMÓRIA; FENOMENOLOGIA; IDENTIDADE
  • Language: Português
  • Abstract: Não são poucas as considerações que já há tempos vêm enfatizando um certo mal-estar em que nos vemos na vida contemporânea e seus possíveis reflexos na subjetividade e nas interações: relações que não possuem tempo nem espaço para fruição, envolvimentos de curta duração e isolamento. Propomos então a pergunta: estamos nisso enredados, em contatos rarefeitos, sem poder e sem escolha? Numa relação de amizade poderemos encontrar antídoto para um certo desenraizamento e para uma solidão negada em trocas superficiais? Esta pesquisa pretendeu dedicar-se à compreensão, definição e discussão de um fenômeno psicossocial: a amizade. Nosso intuito foi realizar um estudo sobre a memória da amizade, envolvendo reconstituição biográfica. Recolhemos seis depoimentos, referentes a três duplas de amigos, através de entrevistas semi-dirigidas, amparadas por um roteiro de temas e questões que orientava os entrevistados a lembrarem a história da relação que haviam até então compartilhado. A partir das narrativas obtidas elaboramos uma análise qualitativa, de cunho gestaltista e fenomenológico, buscando apreender a forma, a situação total e psicossocial da amizade. De nossa discussão pudemos apresentar algumas considerações que nos pareceram pertinentes à compreensão do fenômeno em questão. A amizade pode ser caracterizada como um vínculo intersubjetivo fundado no desinteresse pessoal e no encontro não identitário que, embora amparado e também composto por interesses comuns,supera o intercâmbio matemático de afetos e se enraíza numa busca compartilhada e na consideração do outro em si mesmo. A amizade depende de um encontro para acontecer, um encontro no qual o outro não é visado como objeto ou como somatória de características, não é apreendido por suas qualidades, onde o outro não é desejado para aquisição de determinados fins, para obtenção de prazer ou satisfação. O encontro da amizade é aquele que depende da abertura que que pretenderá somente acompanhar a revelação de alguém e estabelecer comunicação não utilitária, uma comunicação que ansia somente a troca em si mesma. Do encontro inaugural e fundante os amigos passarão a viver algo como um encontro estendido, em que afinidades e gestos surgirão para compor concretamente sua parceria, de maneira natural e espontânea, sem que houvesse originariamente a intenção de alcançá-los em beneficio próprio. A amizade poderá enfrentar entretanto o que vale ser descrito como seu avesso: desentendimentos e dissonâncias que algumas vezes podem configurar-se em traumas de dificil remediação; o amigo deixará de ser o companheiro acolhedor para transformar-se num estranho capaz de acusações coisificantes e destituidoras. Dois caminhos se abrem: o da ruptura ou o do esforço da reconciliação. É então que a amizade poderá afirmar-se como gesto de resistência. Caso encontrem condições, os amigos empenharão árduo trabalho, carregado de paciência e tolerância, amparados nalembrança do que viveram, para manutenção e continuidade do laço
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.04.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BUSNARDO, Alice McCaffrey; BOSI, Ecléa. A memória da amizade. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2007.
    • APA

      Busnardo, A. M. C., & Bosi, E. (2007). A memória da amizade. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Busnardo AMC, Bosi E. A memória da amizade. 2007 ;
    • Vancouver

      Busnardo AMC, Bosi E. A memória da amizade. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021