Exportar registro bibliográfico

Ondas instáveis no sistema de correntes de contorno oeste no largo de Abrolhos (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: SOARES, SAULO MULLER - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOF
  • Subjects: ONDAS; CORRENTES DE CONTORNO; OCEANOGRAFIA FÍSICA
  • Language: Português
  • Abstract: O sistema de correntes de contorno oeste que flui ao largo da costa leste brasileira entre 15'GRAUS'S e 22'GRAUS'S, é composto pela Corrente do Brasil (CB) fluindo para sul, a Sub-Corrente Norte do Brasil (SBN) fluindo para norte e a Corrente de Contorno Oeste Profunda (CCP) também fluindo para sul. Vigorosos meandros e vórtices são observados à jusante dos Bancos de Abrolhos (BA) e Royal Charlotte (BRC) e da Cadeia Vitória-Trindade. O objetivo central desta dissertação é o estudo da estabilidade deste sistema de correntes, aqui denominado Sistema CB-SNB-CCP, utilizando o modelo oceânico da Universidade de Princeton (POM) em um cenário idealizado. Buscamos reponder o quão instável é este sistema e quais seriam as características das ondas instáveis geradas a fim de contribuir para o conhecimento acerca da rica dinâmica de meso-escala observada nesta região. Objetivamos também, elucidar o papel dos BA e BRC nesta dinâmica. Embasados na alta baroclinicidade do sistema de correntes de contorno ao largo do sudeste brasileiro, optamos por representar o escoamento CB-SNB-CCP através de um modelo paramétrico do campo de massa, calibrando com os dados hidrográficos oriundos dos Cruzeiros Abrolhos [Silveira et al., 2006]. Mantendo o caráter idealizado do estudo, também empregamos topografia de fundo analítica, onde representamos o talude da região por uma função tangente hiporbólica. O BA e o BRC foram aproximados através de funções gaussianas devidamente ajustadasaos contornos da isóbata de 80m extraídas do conjunto ETOPO 2. Para identificar os mecanismos de crescimento das possíveis ondas instáveis, calculou-se o balanço de energia das simulações realizadas de acordo com o método de Xue e Bane [1997]. Os resultados de três experimentos numéricos realizados sugerem que o sistema CB-SNB-CCP é instável. Ciclones quase-estacionários do lado costeiro da CB surgem como o principal modo de variabilidade desta corrente. ) De acordo com a análise do balanço energético, o crescimento dessas feições resulta primariamente de instabilidade baroclínica do escoamento. A escala horizontal típica das ondas e vórtices instáveis modelados é dada pelo raio de deformação interno, como esperado pela teoria de instabilidade baroclínica de escoamentos realisticamente estratificados. Em particular, os resultados do experimento com a BA e o BRC idealizados comprovam que estes funcionam como gatilhos para o desenvolvimento de ondas instáveis, favorecendo amplamente o crescimento das estruturas verticais. Os trens de onda instáveis quase-estacionários aqui obtidos sugerem que provavelmente o meandramento da CB observado em latitudes que se estendem até 28'GRAUS'S pode ser parte de um único sistema que se origina na região dos BA e BRC
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.06.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOARES, Saulo Müller; SILVEIRA, Ilson Carlos Almeida da. Ondas instáveis no sistema de correntes de contorno oeste no largo de Abrolhos. 2007.Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP, 2007.
    • APA

      Soares, S. M., & Silveira, I. C. A. da. (2007). Ondas instáveis no sistema de correntes de contorno oeste no largo de Abrolhos. Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP.
    • NLM

      Soares SM, Silveira ICA da. Ondas instáveis no sistema de correntes de contorno oeste no largo de Abrolhos. 2007 ;
    • Vancouver

      Soares SM, Silveira ICA da. Ondas instáveis no sistema de correntes de contorno oeste no largo de Abrolhos. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021