Exportar registro bibliográfico

Avaliação da toxicidade de Microcystis aeruginosa e de florações naturais de cianobactérias de reservatórios do rio Tietê, SP (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: TAKENAKA, RENATA AKEMI - EESC
  • Unidade: EESC
  • Sigla do Departamento: SHS
  • Subjects: ECOTOXICOLOGIA (TESTES); FITOPLÂNCTON DE ÁGUA DOCE
  • Language: Português
  • Abstract: Os efeitos de cianobactérias sobre organismos aquáticos planctônicos foram avaliados, visando caracterizar e quantificar as cianotoxinas e determinar a toxicidade de uma linhagem em cultura monoespecífica e de florações naturais de reservatórios do rio Tietê, SP. Assim, cultivou-se uma linhagem (NPLJ-4) de Microcystis aeruginosa, reconhecidamente tóxica, em meio ASM-1 a 25 grau Celsius e fotoperíodo de 12h luz/12h escuro em câmara incubadora, avaliando-se sua toxicidade em diferentes estágios do crescimento populacional (meio e final da fase exponencial, fase estacionária e fase senescente), por meio de testes ecotoxicológicos com os organismos-teste Ceriodaphnia dubia e C. silvestrii. Esses testes foram realizados de acordo com normas padronizadas pela ABNT, sendo utilizados também para avaliar a toxicidade das florações naturais e a eficiência de diferentes processos de tratamento de água na remoção de células, microcistinas e subprodutos de cianobactérias. Os resultados indicaram aumento na concentração de microcistinas com o crescimento populacional da cianobactéria. Os extratos na fase estacionária tiveram menor toxicidade, enquanto nas demais fases causaram efeito tóxico agudo, resultando em valores de CE50; 48h de: 1,4 - 4,7 × '10 POT.6' cel/mL (meio fase exponencial), 1,6 - 8,7 × '10 POT.6' cel/mL (final fase exponencial), 7,5 - 14,1 × '10 POT.6' cel/mL (fase estacionária) e 1,9 - 4,6 × '10 POT.6' cel/mL (fase senescente) para C. dubia; e 1,9 - 5,4 × '10POT.6' cel/mL (meio fase exponencial), 1,6 - 10,9 × '10 POT.6' cel/mL (final fase exponencial), 10,2 - 15,4 × '10 POT.6' cel/mL (fase estacionária) e 2,0 - 4,2 × '10 POT.6' cel/mL (fase senescente) para C. silvestrii. Células livres de Microcystis (M. aeruginosa, M. panniformis e M. protocystis) e Pseudanabaena mucicola foram as cianobactérias dominantes nas florações dos reservatórios de Barra Bonita e células livres de Microcystis (M. aeruginosa e M. panniformis), no de Promissão. A dominância das cianobactérias em ambos os reservatórios pode estar relacionada a períodos de estabilidade da coluna de água, razões N/P de 8 - 13 (Barra Bonita) e 19 - 20 (Promissão) na superfície, temperatura da água de 19 - 30 graus Celsius (Barra Bonita) e 26 - 28 graus Celsius (Promissão) e disponibilidade de nutrientes (0,05 - 0,26 mg/L de fósforo total para Barra Bonita e 0,01 - 0,05 mg/L P-total para Promissão), devido ao grau de trofia dos reservatórios. A água de ambos os reservatórios, coletada durante as florações, apresentou toxicidade aos dafinídeos, sendo que a água de Barra Bonita foi mais tóxica do que a de Promissão. Todos os extratos brutos de material oriundo das florações naturais apresentaram microcistinas (239 - 1647 'mü'g/L para Barra Bonita e 192 - 1295 'mü'g/L para Promissão) e causaram toxicidade aguda aos dafinídeos, com valores de CE50; 48h de: 87 - 282 mg/L (Barra Bonita) e 146 - 428 mg/L (Promissão) para C. dubia, e 98 - 546 mg/L(Barra Bonita) e 110 - 391 mg/L (Promissão) para C. silvestrii. Concentrações dos extratos a partir de 80 mg/L (Barra Bonita) e 100 mg/L (Promissão) afetaram adversamente a sobrevivência e a reprodução dos dafinídeos. Os resultados mostram riscos à biota natural e à saúde humana, bem como comprometimento dos usos múltiplos dos reservatórios, exigindo ações remediadoras e, sobretudo, preventivas para conter o processo de eutrofização
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.03.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TAKENAKA, Renata Akemi; ROCHA, Odete. Avaliação da toxicidade de Microcystis aeruginosa e de florações naturais de cianobactérias de reservatórios do rio Tietê, SP. 2007.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-11102007-101157/ >.
    • APA

      Takenaka, R. A., & Rocha, O. (2007). Avaliação da toxicidade de Microcystis aeruginosa e de florações naturais de cianobactérias de reservatórios do rio Tietê, SP. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-11102007-101157/
    • NLM

      Takenaka RA, Rocha O. Avaliação da toxicidade de Microcystis aeruginosa e de florações naturais de cianobactérias de reservatórios do rio Tietê, SP [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-11102007-101157/
    • Vancouver

      Takenaka RA, Rocha O. Avaliação da toxicidade de Microcystis aeruginosa e de florações naturais de cianobactérias de reservatórios do rio Tietê, SP [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18139/tde-11102007-101157/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021