Exportar registro bibliográfico

Viabilidade de Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis, microencapsulados por coacervação, seguida de secagem por spray drying e leito de jorro (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: OLIVEIRA, ALESSANDRA CRISTINA - FCFRP
  • Unidade: FCFRP
  • Subjects: LACTOBACILLUS; CÁPSULAS; FORMAS FARMACÊUTICAS (VIABILIDADE)
  • Language: Português
  • Abstract: No presente trabalho microcápsulas contendo B.lactis (B1 01) e L. acidophilus (LAC4) foram produzidas por coacervação complexa, utilizando pectina e caseína como agente encapsulante e posteriormente foram desidratadas em spray dryer e leito de Jorro. Este estudo avaliou a resistência desses microrganismos aos processos de secagem, de estocagem (120 dias a ‘7 e 37 GRAUS’ C) e a tolerância "in vitro" quando rnoculados em soluções de pHs ácidos (pH 1.0 e 3.0), além da morfologia das microcápsulas por Microscopia ótica e eletrônica de varredura. Após a secagem em spray dryer foi verificada a integridade celular da maioria da população, porém, L.acídophilus foi mais resistente às condições utilizadas do que B. lactis. A secagem em leito de jorro também foi promissora, uma vez que manteve a viabilidade celular da maioria da população de probióticos. L.acidophilus microencapsulados e secos por spray dryer mantiveram a viabilidade por um período de estocagem major do que B.lactís. A vida útil do L. acidophilus microencapsulados e secos em leito de jorro é maior quando armazenado em temperaturas mais baixas (‘7 GRAUS’ C). No entanto B.lactis microencapsulados ,e secos em leito de jorro perdem sua viabilidade durante o armazenamento em ambas as temperaturas (‘7 e 370 GRAUS’ C). O resultado obtido no teste, que consistia em avaliar o efeito do pH sob Lactobacillus acidophilus e B. Iactis, permitiu inferir que quando estes microrganismos microencapsulados foram secospor spray dryer se mostraram mais resistentes às condições ácidas do que os não encapsulados. Entretanto, as microcápsulas quando secas em leito de jorro, não foram eficientes para prover proteção aos L.acidophilus e B.lactis em pHs similares ao do estômago humano. A microscopia eletrônica de varredura confirmou que as partículas secas em spray dryer apresentaram formato esférico, sem presença de fissuras e as partículas secas em leito de de jorro, formatos irregulares
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.02.2007
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      OLIVEIRA, Alessandra Cristina; FREITAS, Osvaldo de. Viabilidade de Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis, microencapsulados por coacervação, seguida de secagem por spray drying e leito de jorro. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-10052007-103644/ >.
    • APA

      Oliveira, A. C., & Freitas, O. de. (2007). Viabilidade de Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis, microencapsulados por coacervação, seguida de secagem por spray drying e leito de jorro. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-10052007-103644/
    • NLM

      Oliveira AC, Freitas O de. Viabilidade de Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis, microencapsulados por coacervação, seguida de secagem por spray drying e leito de jorro [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-10052007-103644/
    • Vancouver

      Oliveira AC, Freitas O de. Viabilidade de Lactobacillus acidophilus e Bifidobacterium lactis, microencapsulados por coacervação, seguida de secagem por spray drying e leito de jorro [Internet]. 2007 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/60/60137/tde-10052007-103644/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021