Exportar registro bibliográfico

Papel das catecolaminas e do AMP cíclico no metabolismo de proteínas em músculo esquelético de ratos diabéticos (2007)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: BAVIERA, AMANDA MARTINS - FMRP
  • Unidades: FMRP
  • Sigla do Departamento: RBI
  • Subjects: DIABETES MELLITUS; METABOLISMO ENERGÉTICO; BIOQUÍMICA
  • Language: Português
  • Abstract: Estudos prévios de nosso laboratório demonstraram que o sistema nervoso simpático (SNS) exerce ações anabólicas no metabolismo de proteínas na musculatura esquelética de ratos normais, estimulando a síntese protéica e inibindo a proteólise total em músculos de animais normais. No entanto, a importância do SNS no controle do metabolismo protéico em uma situação de catabolismo permanece desconhecida. Assim, a primeira parte do presente trabalho teve como objetivo investigar o papel das catecolaminas no controle dos processos de degradação e síntese de proteínas em músculos esqueléticos de animais diabéticos. Para isso, foram estudadas as alterações ocorridas na proteólise total e a participação das vias proteolíticas em músculos soleus e extensor digitorum longus ­EDL de ratos diabéticos simpatectomizados (administração de guanetidina). Foram estudados animais jovens com 1, 3 e 5 dias de diabetes (indução por estreptozotocina - STZ) tratados ou não com guanetidina durante 1 ou 2 dias. A instalação do diabetes promoveu um aumento progressivo no conteúdo de noradrenalina (NOR) em soleus e EDL de animais, provavelmente por conseqüência de uma queda na velocidade de degradação da catecolamina nestes animais. Estes animais também apresentam uma menor atividade. simpática neste tecido. A simpatectomia química foi capaz de promover uma redução eficiente no conteúdo da NOR muscular nestes animais diabéticos. Os resultados do presente trabalho mostraram que a simpatectomiaquímica foi capaz de promover um aumento adicional nos valores de proteólise total emsoleus de animais após 1 e 3 dias de diabetes (33% e 15%, respectivamente) e em EDL de animais 1 dia pós-STZ (17% em relação ao grupo diabético controle). Estas respostas são decorrentes do surpreendente aumento nas atividades da via proteolítica lisossomal (soleus), da via dependente de cálcio (EDL) e da via dependente de ubiquitina-proteassoma (soleus e EDL). A simpatectomia química não promoveu alterações na degradação protéica muscular no 5º dia de deficiência insulínica. Assim, parece que as catecolaminas têm efeito na atividade dos processos de degradação protéica em músculo esquelético de ratos nas fases iniciais do diabetes (1 e 3 dias pós-STZ); em períodos mais prolongados de deficiência insulínica, a presença ou ausência das catecolaminas parece não interferir com as respostas observadas na proteólise muscular. Em trabalhos anteriores do laboratório ficou demonstrado que as catecolaminas são capazes de inibir a proteólise muscular através da ligação a receptores adrenérgicos dos subtipos ‘’beta’ IND. 2’ e ‘’beta’ IND. 3’ e conseqüente aumento de AMPc intracelular na musculatura esquelética de ratos normais. A pentoxifilina (PTX) é uma droga com comprovada ação anti-proteolítica em situações de atrofia muscular, sendo este efeito atribuído à redução nos níveis plasmáticos de TNF-‘alfa’. No entanto, tornou-se interessante a investigação dapossibilidade da PTX exercer diretamente seu efeito anti-proteolítico muscular, através de aumento nas concentrações de AMPc, uma vez que ela é capaz de inibir a fosfodiesterase do AMPc (enzima responsável pela degradação do nucleotídeo). Assim, o segundo objetivo deste trabalho foi investigar o efeito in vivo e in vitro da PTX nos processos de degradação de proteínas na musculatura esquelética de animais normais e diabéticos. Os resultados do presente trabalho mostraram uma redução na proteólise total e na atividade das vias proteolíticas dependentes de cálcio e de ubiquitina­-proteassoma em EDL de animais diabéticos (3 dias pós-STZ) tratados in vivo durante 4 dias com PTX em comparação aos animais não tratados. Este efeito foi atribuído ao aumento nas concentrações de AMPc. Nestes mesmos animais foi observada redução nos níveis protéicos de m-calpaína (protease do sistema proteolítico dependente de cálcio) e na expressão do RNAm da atrogin-1 (componente do sistema proteolítico dependente de ubiquitina-proteassoma). Músculos de ratos normais e diabéticos incubados na presença de PTX apresentaram aumento no conteúdo de AMpc e redução na proteólise total e na participação das - vias proteolíticas citadas anteriormente. Assim, ficou demonstrado que a PTX é capaz de promover diretamente redução na proteólise total em músculos de animais normais (in vitro) e diabéticos (in vivo e in vitro), e que este efeito pode ser mediado por ummecanismo ligado ao aumento de AMPc intracelular, semelhante ao efeito anti-proteolítico muscular atribuído às catecolaminas. Ainda vale a pena salientar que o mesmo efeito da PTX foi observado em ratos diabéticos adultos com a utilização da técnica de microdiálise
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 09.03.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BAVIERA, Amanda Martins; KETTELHUT, Isis do Carmo. Papel das catecolaminas e do AMP cíclico no metabolismo de proteínas em músculo esquelético de ratos diabéticos. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Baviera, A. M., & Kettelhut, I. do C. (2007). Papel das catecolaminas e do AMP cíclico no metabolismo de proteínas em músculo esquelético de ratos diabéticos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Baviera AM, Kettelhut I do C. Papel das catecolaminas e do AMP cíclico no metabolismo de proteínas em músculo esquelético de ratos diabéticos. 2007 ;
    • Vancouver

      Baviera AM, Kettelhut I do C. Papel das catecolaminas e do AMP cíclico no metabolismo de proteínas em músculo esquelético de ratos diabéticos. 2007 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020