Exportar registro bibliográfico

Gene diferencialmente expressos no sistema reprodutivo de zangões e o efeito dos produtos das glândulas no muco sobre a reprodução e viabilidade de rainhas (2007)

  • Authors:
  • Autor USP: FRATTINI, NÍNIVE AGUIAR COLONELLO - FFCLRP
  • Unidade: FFCLRP
  • Sigla do Departamento: 592
  • Subjects: ABELHAS; APIDAE; EXPRESSÃO GÊNICA
  • Language: Português
  • Abstract: Durante a maturação sexual dos zangões de Apis mellifera, as glândulas do muco secretam uma grande quantidade de proteínas, porém o perfil destas proteínas diminui em complexidade. O muco produzido por estas glândulas e o sêmen são transferidos para a rainha na cópula, formando juntamente com o aparelho reprodutor do zangão, o sinal de acasalamento. Como não se conhece a função das proteínas secretadas nas abelhas melíferas, um dos objetivos do presente trabalho consistiu em investigar a atividade biológica das secreções das glândulas do muco de zangões maduros sobre a iniciação da ovogênese em rainhas e a viabilidade das mesmas. Os resultados indicaram que o extrato bruto protéico do muco causa um efeito tóxico às rainhas, mas não estimula a ativação dos ovários, Por outro lado, o extrato lipídico não afetou nem a ovogênese nem alterou a taxa de sobrevivência das rainhas. Assim, não há evidência para uma função destas secreções que se assemelharia às das glândulas acessórias dos machos de Drosophila melanogaster, de Bombus terrestris, ou de outros insetos. A fim de estender as análises às proteínas sintetizadas pelas glândulas do muco, procuramos ampliar o conhecimento sobre genes diferencialmente expressos, comparando zangões recém-emergidos com zangões de 8 dias de idade, utilizando uma variante da metodologia de Hibridação Subtrativa, Representational Difference Analysis (RDA). Adicionalmente, foram analisadas as expressões dos genes da vitelogenina, lipoforina,de seus respectivos receptores durante a fase adulta dos zangões, bem como a incorporação de vitelogenina (Vg) e de lipoforina (Lp), que foi avaliada através de Westem blot das proteínas presentes nos órgãos reprodutivos. Nas bibliotecas subtrativas das glândulas do muco de zangões recém- emergidos encontramos uma maior variedade de ESTs (Expressed Sequence Tags) , e identificamos dentre outros, ortólogos dos genes acid phosphatase, CG14516 (peptidase), atlastin, ypsilon schachtel, bitesize, CG14439, suppressor of variegation 3-9, basigin e shaggy. Na biblioteca de glândulas do muco de zangões de 8 dias de idade foi preferencialmente clonado o gene da poliproteína do vírus deformador de asa e foram encontrados como superexpressos os genes kayak, 14-3-3e e stretchin-mlck. Ademais, foram detectados ESTs correspondentes a três genes (GB17584, GB18642 e GB16541) codificadores de proteínas preditas em Apis mellitera, aos quais podemos agora atribuir, à primeira vista, funções reprodutivas. Estes seriam verdadeiros genes novos em abelhas, uma vez que não se encontram ortólogos aos mesmos em bancos de dados não redundantes. Por detectarmos altíssimos níveis de RNA de DWV, investigamos a infecção viral em zangões e operárias adultos por PCR quantitativa. Os maiores níveis de RNA viral foram verificados no abdômen e nas glândulas do muco de zangões de 8 dias de idade quando comparado com zangões recém-emergidos. Interessantemente, onível de infestação em operárias é baixo indicando uma possível rota de transmissão de DWV entre colméias através do sistema reprodutivo dos zangões. Os transcritos de vg (vitelogenina) e Ip (lipoforina) foram detectados no corpo gorduroso de zangões, indicando que este tecido sintetiza essas proteínas durante a fase adulta. Nas glândulas do muco, os transcritos de vg, Ip, vgr (receptor da vitelogenina) e Ipr (receptor da lipoforina) apresentaram um perfil de expressão semelhante, sendo os maiores níveis de RNAm detectados em zangões recém­ emergidos. A presença das proteínas Vitelogenina (Vg) e Lipoforina (Lp) nas glândulas do muco e a detecção da expressão gênica de vgr e Ipr indicam que estas proteínas são preferencialmente incorporadas nas glândulas do muco pelos seus respectivos receptores. Além disso, Vg e Lp foram detectadas no trato genital de zangões adultos onde poderiam funcionar como proteínas de estocagem ou carreadoras de lipídeos. O trato reprodutivo de zangões adultos é caracterizado por várias proteínas que variam de 25 a 250 kDa em sua massa molecular. Considerando que zangões representam o sexo negligenciado, os nossos resultados ampliam consideravelmente os conhecimentos sobre a expressão gênica ou protéica em zangões adultos, especialmente nas glândulas do muco e no restante do sistema reprodutivo, além de abrir perspectivas para identificação de funções de genes candidatos e de genes novos relacionados à reproduçãodas abelhas melíferas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 15.02.2007

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      FRATTINI, Nínive Aguiar Colonello; HARTFELDER, Klaus. Gene diferencialmente expressos no sistema reprodutivo de zangões e o efeito dos produtos das glândulas no muco sobre a reprodução e viabilidade de rainhas. 2007.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2007.
    • APA

      Frattini, N. A. C., & Hartfelder, K. (2007). Gene diferencialmente expressos no sistema reprodutivo de zangões e o efeito dos produtos das glândulas no muco sobre a reprodução e viabilidade de rainhas. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Frattini NAC, Hartfelder K. Gene diferencialmente expressos no sistema reprodutivo de zangões e o efeito dos produtos das glândulas no muco sobre a reprodução e viabilidade de rainhas. 2007 ;
    • Vancouver

      Frattini NAC, Hartfelder K. Gene diferencialmente expressos no sistema reprodutivo de zangões e o efeito dos produtos das glândulas no muco sobre a reprodução e viabilidade de rainhas. 2007 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021