Exportar registro bibliográfico

Avaliação nutricional e caracterização sócio-demográfica de portadores de hanseníase - SP (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: GARCIA, IVIE CAROLINE DE OLIVEIRA - FSP
  • Unidade: FSP
  • Sigla do Departamento: HNT
  • Subjects: HANSENÍASE (EPIDEMIOLOGIA); ESTADO NUTRICIONAL; HÁBITOS ALIMENTARES; CONSUMO DE ALIMENTOS; NUTRIÇÃO (AVALIAÇÃO)
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução: A hanseníase é uma doença infecto-contagiosa, de evolução lenta, que se manifesta por meio de lesões na pele e nos nervos periféricos, sendo importante caracterizar o estado nutricional dos pacientes. Objetivo: Avaliar o estado nutricional de indivíduos adultos com hanseníase. Métodos: Trata-se de um estudo epidemiológico observacional do tipo transversal, com coleta de dados primários que foi desenvolvido no Hospital das Clínicas da FMUSP, Centro de Dermatologia Sanitária em São Paulo e Instituto Lauro de Souza Lima em Bauru. Para avaliar o consumo alimentar foi adotado o inquérito Rec 24h e um questionário para caracterização das variáveis sócio-demográficas, clínicas, antropométricas e dos hábitos e práticas alimentares. Resultados: A população nos três locais foi composta por 91 pacientes, com predominância do gênero masculino e idade entre 23 e 79 anos. A maior concentração ocorreu na faixa de 40 a 59 anos que representou 43 por cento dos pacientes. Houve predomínio do estado civil casado. A maior parte da população (41,8 por cento) constituiu-se de trabalhadores ativos e 10 por cento encontrava-se afastada de suas atividades, 70 por cento, possuíam o nível fundamental incompleto e 22 por cento eram analfabetos. Os indivíduos (80,3 por cento) recebiam até 2 salários mínimos. A maioria da população (61,5 por cento) não praticava atividade física. Com relação à prática alimentar 71,4 por cento realizavam entre 3 e 4 refeições diárias.Observou-se 13,1 por cento de obesidade (classes 1 e 2) 3,2 por cento de baixo peso. Após o diagnóstico da doença 16,5 por cento referiram ter deixado de comer carne de pato, porco, peixe, linguiça e ovos, 12,1 por cento referiram acreditar que a alimentação provocava hanseníase e 30,8 por cento que a alimentação poderiam piorar a hanseníase. Conclusões: A população de estudo apresentou-se com baixa renda, baixa escolaridade e predomínio de pré-obesidade. ) Os pacientes referiram ter mudado a alimentação após o diagnóstico da doença e que alguns alimentos provocavam hanseníase. Devido às crenças e ao pouco conhecimento sobre nutrição, a avaliação e orientação nutricional são indispensáveis no tratamento e na melhoria da qualidade de vida dos portadores da moléstia de Hansen
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.10.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GARCIA, Ivie Caroline de Oliveira; PHILIPPI, Sonia Tucunduva. Avaliação nutricional e caracterização sócio-demográfica de portadores de hanseníase - SP. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
    • APA

      Garcia, I. C. de O., & Philippi, S. T. (2006). Avaliação nutricional e caracterização sócio-demográfica de portadores de hanseníase - SP. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Garcia IC de O, Philippi ST. Avaliação nutricional e caracterização sócio-demográfica de portadores de hanseníase - SP. 2006 ;
    • Vancouver

      Garcia IC de O, Philippi ST. Avaliação nutricional e caracterização sócio-demográfica de portadores de hanseníase - SP. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021