Exportar registro bibliográfico

Determinação do limiar de anaerobiose pela análise visual gráfica e pelo modelo matemático de regressão linear bi-segmentado de Hinkley em mulheres saudáveis (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: HIGA, MALI NAOMI - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGO
  • Subjects: REPRODUÇÃO; BIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: O limiar de anaerobiose (LA) é definido como a intensidade de exercício físico em que a produção de energia pelo metabolismo aeróbio é suplementada pelo metabolismo anaeróbio. Este índice constitui-se de um delimitador fisiológico de grande importância para o fornecimento de informações concernentes aos principais sistemas biológicos do organismo, os quais estão envolvidos na realização de um exercício físico. O LA é um importante parâmetro de determinação da capacidade aeróbia funcional de um indivíduo. Diversos métodos são usados para estimar o LA durante exercício. Existem métodos invasivos, como a medida repetida da concentração de lactato sanguíneo; e métodos não-invasivos, por meio de análise de variáveis biológicas como medidas contínuas dos gases respiratórios, através da análise de mudança do padrão de resposta das variáveis ventilatórias e metabólicas, e também pela análise da mudança do padrão de resposta da freqüência cardíaca (FC) frente a um exercício físico incremental. O objetivo deste estudo foi comparar e correlacionar-o LA determinado por métodos não-invasivos de análise visual gráfica das variáveis ventilatórias e metabólicas, considerado como padrão-ouro neste estudo, e pelo modelo matemático de regressão linear bi-segmentado utilizando o algoritmo de Hinkley, aplicado a série de dados de FC (Hinkley - FC) e da produção de dióxido de carbono ('V PONTO' C'O. IND. 2') (Hinkley - 'V PONTO' C'O IND. 2'). Metodologia: Treze mulheresjovens (24 ± 2,63 anos) e dezesseis mulheres na pós-menopausa (57 ± 4,79 anos), saudáveis e sedentárias realizaram teste ergoespirométrico continuo do tipo rampa em cicloergômetro (Quinton Corival 400), com incrementos de 10 a 20 Watts/min até a exaustão física. As variáveis ventilatórias e metabólicas foram captadas respiração a respiração (CPX-D, Medical Graphics), e a FC batimento abatimento (ECAFIX, ACTIVE-E). Os dados foram analisados por testes não ) paramétricos de Friedman, Mann-Whitney e correlação de Spearman. Nível de significância de 'alfa'= 5%. Resultados: Os valores das variáveis potência (W) FC (bpm), consumo de oxigênio relativo ('V PONTO' 'O IND. 2') (mL/kg/min), 'V PONTO' 'O IND. 2' absoluto (mL/min), 'V PONTO' C'O IND. 2' (mL/min) e ventilação pulmonar ('V PONTO'E) (L/min) no LA não apresentaram diferenças significativas entre as metodologias (p > 0,05) nos dois grupos de mulheres estudadas. A análise de correlação dos valores de potência em W, FC em bpm, V PONTO' 'O IND. 2' em mL/kg/min, V PONTO' 'O IND. 2' em mL/min, 'V PONTO' C'O IND. 2' em mL/min e 'V PONTO'E em L/min, entre o método padrão-ouro com o Hinkley - 'V PONTO' C'O IND. 2' foram respectivamente: 'r ind. s'=O,75; 'r ind. s'=O,57; 'r ind. s'=0,48; 'r ind. s'=O,66; 'r ind. s'=0,47 e 'r ind. s'=O,46 no grupo jovem, e 'r ind. s'=0,013; 'r ind. s'=0,77; 'r ind. s'=O,88; 'r ind. s'=0,60; 'r ind. s'=0,76 e 'r ind. s'=0,80 no grupo pós-menopausa. Os valores de correlação do métodopadrão-ouro com Hinkley - FC para as variáveis potência em W, FC em bpm, V PONTO' 'O IND. 2' em mL/kg/min, 'V PONTO' 'O IND. 2' em mL/min, 'V PONTO' 'O IND. 2' em mL/min e 'V PONTO' E em L/min, obtidas no LA foram respectivamente: 'r ind. s'=0,58; 'r ind. s'=O,42; 'r ind. s'=0,61; 'r ind. s'=0,57; 'r ind. s'=O,33 e 'r ind. s'=O,39 no grupo de jovens, e 'r ind. s'=0,14; 'r ind. s'=0,87; 'r ind. s'=O,76; 'r ind. s'=0,52; 'r ind. s'=0,33 e 'r ind. s'=0,65 no grupo pós-menopausa. O grupo pós-menopausa apresentou melhores valores de correlação em relação ao grupo de jovens, exceto para as variáveis potência e consumo de oxigênio absoluto (mL/min). Este fato pode estar relacionado a uma maior taxa de variação e magnitude das variáveis analisadas em indivíduos jovens em relação aos de meia-idade, sendo, desta forma, obtida melhor adequação do modelo matemático estudado em mulheres de meia idade. ) Conclusão: O algoritmo matemático de Hinkley proposto para detectar a mudança no padrão de resposta da VC02 e da FC foi eficiente nos indivíduos de meia-idade, portanto, a metodologia matemática utilizada no presente estudo constitui-se de uma ferramenta promissora para detectar o LA em mulheres saudáveis, por ser um método semiautomatizado, não invasivo e objetivo na determinação do LA
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 17.11.2006
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      HIGA, Mali Naomi; SÁ, Marcos Felipe Silva de. Determinação do limiar de anaerobiose pela análise visual gráfica e pelo modelo matemático de regressão linear bi-segmentado de Hinkley em mulheres saudáveis. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-07122006-084132/ >.
    • APA

      Higa, M. N., & Sá, M. F. S. de. (2006). Determinação do limiar de anaerobiose pela análise visual gráfica e pelo modelo matemático de regressão linear bi-segmentado de Hinkley em mulheres saudáveis. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-07122006-084132/
    • NLM

      Higa MN, Sá MFS de. Determinação do limiar de anaerobiose pela análise visual gráfica e pelo modelo matemático de regressão linear bi-segmentado de Hinkley em mulheres saudáveis [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-07122006-084132/
    • Vancouver

      Higa MN, Sá MFS de. Determinação do limiar de anaerobiose pela análise visual gráfica e pelo modelo matemático de regressão linear bi-segmentado de Hinkley em mulheres saudáveis [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-07122006-084132/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021