Exportar registro bibliográfico

Avaliação da ação genotóxica e antigenotóxica do extrato de nim (Azadirachta indica A. Juss) e da azadiractina in vitro e in vivo (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: GUSMÃO, CÁSSIA LIMA SILVA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RGE
  • Subjects: RUTALES; TESTES DE TOXICIDADE; GENÉTICA
  • Language: Português
  • Abstract: Os extratos e substâncias químicas extraídas do nim (Azadirachta indica A. Juss., Meliaceae) têm sido estudados por suas propriedades farmacológicas, tais como antiinflamatória, antibacteriana, antioxidante, antitumoral e anticarcinogênica, bem como por seus efeitos contra numerosas espécies de insetos. A azadiractina (AZ) é o principal composto encontrado no nim, sendo o principal responsável por sua atividade inseticida e pesticida. O objetivo deste estudo foi testar o potencial genotóxico e antigenotóxico de um extrato de folhas do nim (EFN) e da azadiractina (AZ) in vitro e in vivo, usando o teste de aberração cromossômica (AC) e o ensaio Cometa. Os efeitos genotóxicos a antigenotóxicos do EFN (0,1 ,0,2 e 0,4 mg/ml) e da AZ (25, 50 e 100 'mü'gml) foram testados em culturas de linfócitos humanos por 24-26 h, sendo que os efeitos antigenotóxicos foram avaliados frente aos danos induzidos pelo antitumora doxorrubicina (DXR, 15 'mü'g/ml) em pré-tratamento, tratamento simultâneo e pós-tratamento. Nos ensaios in vivo, os efeitos genotóxicos a antigenotóxicos do EFN (0,2; 0,4 e 0,8 g/kg p.c.) e da AZ (15 e 30 g/kg p.c.) foram testados em camundongos (células da medula óssea e linfócitos), sendo que efeitos antigenotóxicos foram avaliados frente aos danos induzidos pela DXR (15 mg/kg p.c.). Os resultados in vitro mostraram que todas as concentrações testadas de EFN não foram citotóxicas, genotóxicas ou clastogênicas; além disso, reduziram os danosprovocados pela DXR, diminuindo significativamente a freqüência de ACs no pós-tratamento com 0,4 mg/ml. Por outro lado, a AZ apresentou atividade genotóxica em todas _as concentrações testadas, mas não foi citotóxica ou clastogênica per si; entretanto, os danos no DNA produzidos pela DXR foram significativamente principalmente na concentração de 100 'mü'M. Nos ensaios in vivo, todas as concentrações testadas de EFN e AZ não foram aumentados no pós-tratamento, citotóxicas, genotóxicas ou clastogênicas. Além disso, não exibiram alteração significativa sobre os danos induzidos pela DXR; todavia, o EFN mostrou uma tendência de reduzir os danos, ao passo que a AZ exibiu uma tendência de agravar os danos causados por este antitumoral
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.10.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GUSMÃO, Cássia Lima Silva; TAKAHASHI, Catarina Saite. Avaliação da ação genotóxica e antigenotóxica do extrato de nim (Azadirachta indica A. Juss) e da azadiractina in vitro e in vivo. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Gusmão, C. L. S., & Takahashi, C. S. (2006). Avaliação da ação genotóxica e antigenotóxica do extrato de nim (Azadirachta indica A. Juss) e da azadiractina in vitro e in vivo. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Gusmão CLS, Takahashi CS. Avaliação da ação genotóxica e antigenotóxica do extrato de nim (Azadirachta indica A. Juss) e da azadiractina in vitro e in vivo. 2006 ;
    • Vancouver

      Gusmão CLS, Takahashi CS. Avaliação da ação genotóxica e antigenotóxica do extrato de nim (Azadirachta indica A. Juss) e da azadiractina in vitro e in vivo. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021