Exportar registro bibliográfico

Efeito do VEGF na angiogênese pulpar e na apoptose (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated author: GONÇALVES, SILVANA BELTRAMI - FOB
  • School: FOB
  • Sigla do Departamento: BAD
  • Subjects: ENDOTÉLIO VASCULAR; FATORES DE CRESCIMENTO; LUXAÇÃO DENTÁRIA; POLPA DENTÁRIA; APOPTOSE
  • Language: Português
  • Abstract: O fator de crescimento vascular endotelial (VEGF) desempenha um papel importante na angiogênese, induzindo a proliferação da célula endotelial, migração e sobrevivência. Com o intuito de promover a formação de novos vasos, e obter uma melhora na circulação colateral, VEGF tem sido utilizado para o tratamento de áreas de isquemia cardíaca, na doença cardiovascular. A manutenção da vitalidade pulpar com VEGF pode melhorar o prognóstico dos dentes que sofreram avulsão, prevenindo a perda precoce do dente. O propósito deste estudo foi desenvolver um modelo para se estudar o processo de revascularização da polpa dentária e avaliar o efeito do VEGF- 165 na angiogênese da polpa humana e na apoptose. Fatias de dente humano foram mantidas in vitro (cultura) com e sem VEGF (50ng/ml) durante 7 dias. Coloração de imuno-histoquímica para o Fator de Von Willebrand (Fator VIII) foi utilizada para quantificar o número de vasos sangüíneos no tecido pulpar. O número de vasos sangüíneos foi significantemente mais alto no grupo do VEGF (média -67.87) comparado ao grupo controle (média- 46.25, p? 0.05). O teste do Tunel foi usado para determinar o número de células apoptóticas nos grupos com e sem VEGF. Análises da expressão de VEGFR-2 por RT-PCR foram realizadas nas células endoteliais da microvasculatura da derme humana (HDMECs), células pulpares indiferenciadas (OD-21), células tipo odontoblasto de camundongo (MDPC-23) e macrófagos. A expressão de VEGFR-2 foi detectada nasHDMECs, mas não nas outras 3 linhas celulares. Quatro fatias de dente humano por camundongo imunodeprimido foram implantadas na região dorsal, subcutaneamente, pelo período de 7 dias. A vitalidade pulpar foi determinada pelas análises microscópica e imuno-histoquímica. O teste do Tunel foi usado para determinar o número de células apoptóticas. O modelo de angiogênese pulpar utilizando camundongos imunodeprimidos (SCID mouse model of pulp angiogenese) ) demonstrou ser um modelo viável para se estudar o processo de revascularização da polpa dentária humana. Levando-se em consideração os resultados obtidos neste estudo, sugere-se que o VEGF possa ter um efeito positivo na revascularização de dentes avulsionados. E que o modelo de angiogênese pulpar desenvolvido nesta pesquisa possa ser útil para responder a inúmeras novas questões experimentais na área de Endodontia
  • Imprenta:
    • Place of publication: Bauru
    • Date published: 2006
  • Data da defesa: 06.10.2006
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GONÇALVES, Silvana Beltrami; BRAMANTE, Clovis Monteiro. Efeito do VEGF na angiogênese pulpar e na apoptose. 2006.Universidade de São Paulo, Bauru, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25138/tde-22062007-094740/ >.
    • APA

      Gonçalves, S. B., & Bramante, C. M. (2006). Efeito do VEGF na angiogênese pulpar e na apoptose. Universidade de São Paulo, Bauru. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25138/tde-22062007-094740/
    • NLM

      Gonçalves SB, Bramante CM. Efeito do VEGF na angiogênese pulpar e na apoptose [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25138/tde-22062007-094740/
    • Vancouver

      Gonçalves SB, Bramante CM. Efeito do VEGF na angiogênese pulpar e na apoptose [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/25/25138/tde-22062007-094740/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2022