Exportar registro bibliográfico

Avaliação biomecânica e microbiológica de escleras humanas preservadas em glicerina (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: SCHIRMBECK, TARCISO - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Assunto: OFTALMOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: O emprego de tecido escleral humano tem-se tornado bastante rotineiro na oftalmologia atual. Vários procedimentos cirúrgicos como a reparação de afilamento escleral, a reconstrução palpebral, a enucleação e o implante de válvulas em glaucpma utilizam segmentos esclerais para a obtenção de um resultado mais apropriado. A preservação de escleras visa disponibilizar tecidos que mantenham sua integridade estrutural e não transmitam patologias ao receptor. Este estudo objetivou avaliar a qualidade da preservação do tecido escleral em glicerina sob refrigeração entre 4 e 8 C. Foram utilizadas 114 escleras distribuídas em seis grupos conforme o tempo de preservação - 0, 7, 15, 30, 90 e 180 dias. Cada grupo foi analisado quanto à contaminação por bactérias e fungos, pesquisada em cultura nos meios tioglicolato e Sabouraud; quanto à preservação estrutural através da avaliação histológica com as colorações hematoxilina-eosina (HE) e tricrômio de Mallory; e quanto às características mecânicas de rigidez e alongamento por meio de testes de tração. Os resultados do estudo microbiológico não revelaram isolamento fúngico em nenhuma amostra; mas houve crescimento bacteriano nas amostras não preservadas (Staphylococcus coagulase negativo e Acinetobacter baumanii/haemolyticus), e nas amostras com 7 dias de armazenamento(Staphylococcus aureus, Pseudomonas aeruginosa e Staphylococcus coagulase negativo). A partir de 15 dias de preservação, não houve crescimentobacteriano. A avaliação microscópica revelou a manutenção da arquitetura histológica do tecido escleral em todos os tempos de preservação, não havendo degenerações nas fibras colágenas. A partir de 90 dias de preservação, o tecido apresentou elevação da resistência mecânica e diminuição da elasticidade (p<0,0001). Conclui-se que a preservação da esclera em glicerina é um método eficiente para manter a integridade estrutural, resultando num tecido com maior rigidez e menor elasticidade, e livre de contaminação fúngica e bacteriana após 15 dias de armazenamento
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.10.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCHIRMBECK, Tarciso; CRUZ, Antonio Augusto e. Avaliação biomecânica e microbiológica de escleras humanas preservadas em glicerina. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Schirmbeck, T., & Cruz, A. A. e. (2006). Avaliação biomecânica e microbiológica de escleras humanas preservadas em glicerina. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Schirmbeck T, Cruz AA e. Avaliação biomecânica e microbiológica de escleras humanas preservadas em glicerina. 2006 ;
    • Vancouver

      Schirmbeck T, Cruz AA e. Avaliação biomecânica e microbiológica de escleras humanas preservadas em glicerina. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021