Exportar registro bibliográfico

Economia de escala e substituição de fatores na produção de soja no Brasil (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: CONTE, LUCIANE - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LES
  • Subjects: SOJA; PRODUÇÃO AGRÍCOLA
  • Language: Português
  • Abstract: Este estudo tem a finalidade de estimar uma função de custo transcendental logarítmica para a atividade de produção de soja, e através dela determinar o tamanho ótimo da atividade de produção de soja, a fim de inferir sobre a existência, ou não, de economias de escala no setor. Adicionalmente, objetiva-se a caracterização sócio-econômica dos produtores de soja pesquisados e a análise das possibilidades de substituição dos recursos no processo produtivo da atividade. O referencial teórico do estudo é a teoria da dualidade da função custo e da função de produção. Os dados utilizados para a análise são de corte transversal, obtidos a partir de uma pesquisa de campo, realizada de agosto a dezembro de 2005, em uma amostra de 218 (duzentos e dezoito) produtores de soja nos cinco principais estados produtores do país: Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás e Mato Grosso do Sul. A amostra representa as realidades regionais, com o predomínio de produtores com pequenas propriedades nos estados da região Sul do país e produtores com propriedades maiores no Centro-Oeste brasileiro. As elasticidades-preço cruzadas mostraram que há complementaridade entre os fatores mão-de-obra e capital. As elasticidades de substituição parcial de Allen indicaram substituição entre a maior parte dos fatores de produção. Houve uma forte relação de complementaridade entre os fatores capital e mão-de-obra e de substituição entre os fatores químicos e mão-de-obra. Na classificação de Morishima,capital e mão-de-obra são complementares quando o preço de capital varia, e substitutos quando varia o preço do fator mão-de-obra. As estimativas de economias de escala obtidas apontam uma escala ótima de produção de aproximadamente 11.880 toneladas de soja em grão, que pode ser obtida em propriedades com aproximadamente 4.000 hectares de área de produção de soja. Os resultados empíricos obtidos neste ) trabalho sugerem que as economias de escala estejam determinando uma nova configuração para o setor de produção de soja no Brasil. No entanto, algumas características da pequena produção podem minimizar a importância dessas economias e estão sendo determinantes para a manutenção da produção em pequena escala na região Sul do país, no curto prazo
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.10.2006
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CONTE, Luciane; FERREIRA FILHO, Joaquim Bento de Souza. Economia de escala e substituição de fatores na produção de soja no Brasil. 2006.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11132/tde-21112006-141552/ >.
    • APA

      Conte, L., & Ferreira Filho, J. B. de S. (2006). Economia de escala e substituição de fatores na produção de soja no Brasil. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11132/tde-21112006-141552/
    • NLM

      Conte L, Ferreira Filho JB de S. Economia de escala e substituição de fatores na produção de soja no Brasil [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11132/tde-21112006-141552/
    • Vancouver

      Conte L, Ferreira Filho JB de S. Economia de escala e substituição de fatores na produção de soja no Brasil [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11132/tde-21112006-141552/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021