Exportar registro bibliográfico

Fatores associados à carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva de adultos no primeiro dia de internação (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: GONÇALVES, LEILANE ANDRADE - EE
  • Unidades: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: CUIDADOS INTENSIVOS (ENFERMAGEM); TRABALHO (ENFERMAGEM)
  • Language: Português
  • Abstract: Trata-se de um estudo com abordagem quantitativa, de corte transversal e retrospectivo, que teve como objetivo analisar a carga de trabalho de enfermagem e os fatores associados a ela, no primeiro dia de internação de pacientes na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Os dados foram extraídos de um banco de dados que reuniu informações de 5 UTI(s) de dois hospitais privados, de nível terciário, de grande e médio porte, no município de São Paulo. A amostra foi constituída por 214 pacientes adultos, admitidos nas instituições nos meses de abril de 2002 e outubro de 2004, respectivamente, e que permaneceram na UTI por um período mínimo de 24 horas. Os dados foram coletados dos prontuários por meio de três instrumentos: ficha de levantamento de dados que incluiu informações demográficas e clínicas; índice NAS (Nursing Activities Score), para medir a carga de trabalho de enfermagem e SAPS II (Simplified Acute Physiology Score II), aplicado para medir a gravidade dos pacientes. Esses dados foram armazenados e analisados utilizando o programa SPSS (Statistical Package for the Social Sciences) versão 12.0 (SPSS, 2002), estabelecendo-se as análises descritivas e inferenciais pertinentes ao estudo. A média do escore total do NAS foi de 69,9% e mediana de 68,0%. Verificou-se, segundo a mediana, que 109 (50,9%) indivíduos exigiram alta carga de trabalho de enfermagem e 105 (49,1%) baixa carga. Comparando as médias da carga de trabalho de enfermagem segundo asvariáveis demográficas e clínicas, observou-se que as únicas estatisticamente significativas foram a condição de saída e o tempo de permanência na UTI. Ao serem comparadas com os grupos alta e baixa carga de trabalho de enfermagem, constatou-se associação apenas entre a variável tempo de permanência. Conclui-se, portanto, que a gravidade, a idade do paciente e o tipo de tratamento não foram fatores associados à demanda de trabalho de enfermagem, ) nas primeiras 24 horas na UTI. Os resultados indicam a necessidade de investigar outras variáveis, entre elas o grau de dependência de enfermagem do paciente em estado crítico
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.07.2006
  • Online source access
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GONÇALVES, Leilane Andrade; PADILHA, Kátia Grillo. Fatores associados à carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva de adultos no primeiro dia de internação. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-02102006-125217/ >.
    • APA

      Gonçalves, L. A., & Padilha, K. G. (2006). Fatores associados à carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva de adultos no primeiro dia de internação. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-02102006-125217/
    • NLM

      Gonçalves LA, Padilha KG. Fatores associados à carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva de adultos no primeiro dia de internação [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-02102006-125217/
    • Vancouver

      Gonçalves LA, Padilha KG. Fatores associados à carga de trabalho de enfermagem em Unidade de Terapia Intensiva de adultos no primeiro dia de internação [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-02102006-125217/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020