Exportar registro bibliográfico

Fluxo do 'CO IND.2' proveniente da respiração do solo em áreas de floresta nativa da Amazônia (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: DIAS, JÁDSON DEZINCOURT - ECOLOGIA APLICA
  • Unidade: ECOLOGIA APLICA
  • Sigla do Departamento: LCB
  • Subjects: FLORESTAS; BIOGEOQUÍMICA; TEMPERATURA DO SOLO; VARIAÇÕES SAZONAIS
  • Language: Português
  • Abstract: μmol.CO2 m-2s-1 e Santarém, 2,90 μmol.CO2 m-2s-1 e 5,64 μmol.CO2 m-2s-1. Estes resultados demonstraram que houve variação regional e influência da sazonalidade na dinâmica do fluxo de CO2 do solo, sendo que, os maiores fluxos foram obtidos durante o período chuvoso, indicando que a disponibilidade de água e a temperatura do solo foram os principais condicionadores da produção do CO2. Foram ) coletadas amostras de serapilheira e raízes para estimar o estoque e a influencia sobre os fluxos de CO2 do solo, sendo estas, vias de entrada de nutrientes e principalmente de carbono para o solo. Para todas as regiões os maiores estoques foram encontrados na estação seca.O sistema climático global e o ciclo do carbono interagem intensamente, e o CO2 constitui um fator dominante na definição do clima, sendo gerado e consumido pelas plantas e pela atividade de microrganismos em ecossistemas aquáticos, terrestres e na atmosfera. Na atmosfera, esse gás contribui para o efeito estufa. Em um ecossistema de floresta tropical, grande parte da produção de CO2 é proveniente da respiração do solo, e os fluxos de CO2 na interface solo-atmosfera dependem de mudanças nas características físicas, químicas e biológicas na superfície do solo. O objetivo desse estudo foi investigar a variabilidade sazonal dos fluxos de CO2, decorrente da respiração do solo de diferentes florestas nativas da Amazônia, localizadas nos municípios de Sinop (MT), Caxiuanã (PA), Manaus (AM) e Santarém (PA), e determinar os principais parâmetros de correlação dos fluxos de CO2 do solo com a temperatura e umidade. As amostragens foram realizadas durante as estações seca e chuvosa em cada local. Os fluxos de CO2 foram medidos por meio de câmaras dinâmicas, que se baseiam na variação da concentração do gás no interior da câmara em função do tempo e foram calculados utilizando-se de equações lineares. Os valores médios encontrados para as regiões estudadas nas estações seca e chuvosa foram respectivamente: Sinop, 3,03 μmol.CO2 m-2s-1 e 5,76 μmol. CO2 m-2s-1; Caxiuanã, 5,07 μmol.CO2 m-2s-1 e 6,09 μmol.CO2 m-2s-1; Manaus, 5,47 μmol.CO2 m-2s-1 e 5,44
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 29.08.2006
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      DIAS, Jadson Dezincourt; CAMARGO, Plinio Barbosa de. Fluxo do 'CO IND.2' proveniente da respiração do solo em áreas de floresta nativa da Amazônia. 2006.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2006. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-04102006-163445/ >.
    • APA

      Dias, J. D., & Camargo, P. B. de. (2006). Fluxo do 'CO IND.2' proveniente da respiração do solo em áreas de floresta nativa da Amazônia. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-04102006-163445/
    • NLM

      Dias JD, Camargo PB de. Fluxo do 'CO IND.2' proveniente da respiração do solo em áreas de floresta nativa da Amazônia [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-04102006-163445/
    • Vancouver

      Dias JD, Camargo PB de. Fluxo do 'CO IND.2' proveniente da respiração do solo em áreas de floresta nativa da Amazônia [Internet]. 2006 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/91/91131/tde-04102006-163445/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021