Exportar registro bibliográfico

Da fantasia de infância ao infantil na fantasia: A direção do tratamento na psicanálise com crianças (2006)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: SILVA, ANA LAURA BICALHO PRATES E - IP
  • Unidades: IP
  • Sigla do Departamento: PSC
  • Subjects: PSICANÁLISE; CRIANÇAS; CONSTITUIÇÃO DO EU
  • Language: Português
  • Abstract: Este trabalho debate o tema da direção do tratamento psicanalítico com crianças, partindo de um caso clínico da própria autora, em que o desvio do desejo do analista a conduziu a ocupar o lugar de Mestre. Os objetivos são: Evidenciar que, a partir da obra de Lacan, pode-se sustentar uma clínica com crianças norteada pelos conceitos de sujeito do inconsciente, tempo lógico e estrutura clínica; e sustentar a unidade política da clínica psicanalítica, pela via da articulação lógica do sujeito do inconsciente ao objeto a na fantasia fundamental, propondo-se que a multiplicidade diga respeito ao plano estratégico e tático. Adota-se a hipótese de que dificuldades fundamentais nesse âmbito advêm da sobreposição dos conceitos de criança e de sujeito e da concepção de que infância e infantil digam respeito a uma fase da vida e não ao lugar do sujeito na fantasia fundamental. Uma retrospectiva histórica mostra as transformações do conceito de infância até o debate atual sobre seu desaparecimento ou generalização. E uma análise histórica e comparativa das principais abordagens e autores do campo psicanalítico que trabalharam com crianças evidencia os diversos posicionamentos em relação a essa clínica. Realiza-se uma análise sobre a conceptualização de constituição do sujeito na obra de Lacan, desde a formação do eu até o conceito de objeto a. São extraídas as conseqüências desses conceitos para o campo do diagnóstico estrutural na infância. Destaca-se as repercussões danoção de estrutura clínica no plano da psicopatologia infantil e aprofunda-se na questão da decisão estrutural pela via do tempo lógico e do ato. Retoma-se, então, o conceito de fantasia, seguindo o percurso freudiano e a releitura de Lacan, que permite substituir a noção de regressão pela de construção, revelando o lugar do infantil na fantasia fundamental do sujeito. Defende-se, finalmente, a proposta de que, seja qual for a idade do ser humano, o conceito de infantil na construção da fantasia constitui o norteador da política da clínica psicanalítica. As especificidades, portanto, serão sempre de ordem estratégica e tática. Propõe-se, finalmente, que o dispositivo analítico pode oferecer uma saída para a denominada infância generalizada contemporânea
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.06.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Ana Laura Bicalho Prates e; PRISZKULNIK, Léia. Da fantasia de infância ao infantil na fantasia: A direção do tratamento na psicanálise com crianças. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
    • APA

      Silva, A. L. B. P. e, & Priszkulnik, L. (2006). Da fantasia de infância ao infantil na fantasia: A direção do tratamento na psicanálise com crianças. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Silva ALBP e, Priszkulnik L. Da fantasia de infância ao infantil na fantasia: A direção do tratamento na psicanálise com crianças. 2006 ;
    • Vancouver

      Silva ALBP e, Priszkulnik L. Da fantasia de infância ao infantil na fantasia: A direção do tratamento na psicanálise com crianças. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020