Exportar registro bibliográfico

Efeito do polimento e repolimento na dureza de amálgamas odontológicos, análise microestrutural e do processo eletroquímico superficial (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: RAMOS, JULIANA PANAZZOLO - FORP
  • Unidade: FORP
  • Sigla do Departamento: 805
  • Subjects: AMÁLGAMA DENTÁRIO (PROPRIEDADES FÍSICO-QUÍMICAS); MATERIAIS DENTÁRIOS; REABILITAÇÃO BUCAL
  • Language: Português
  • Abstract: Esta investigação teve o objetivo de analisar"in vitro" a dureza superficial de amálgamas por meio de microdurômetro, em função de ligas ('M IND. 1' - Lojic®; 'M IND. 2' - Permite®; 'M IND. 3' Velvalloy®); técnicas ('T IND. 1' - brocas .multilaminadas + borrachas abrasivas + pasta de polimento e 'T IND. 2 - borrachas abrasivas + pasta de polimento) e momentos de realização do polimento ('P IND. 1' - Imediato; 'P IND. 2' - imediato + repolimento após 24 hs;'P IND. 3' - após 24 hs); avaliar a corrosão em saliva artificial das ligas empregando as técnicas 'T IND. 1' e 'T IND. 2', por meio de potenciostato, além de realizar uma caracterização microestrutural destas ligas submetidas à polimento metalográfico,por meio de microscopia óptica (MO), microscopia eletrônica de Varredura (MEV) espectroscopia por dispersão de energia (EDS) e difração de raio-X (DRX). Para os ensaios de dureza foram confeccionados 5 corpos-de-prova para cada condição experimental, totalizando 90 corpos-de-prova que foram imersos em saliva artificial e as leituras realizadas imediatamente ('L IND. 0') e 24 hs após o tratamento superficial ('L IND. 1'). Para os ensaios de corrosão, as curvas potenciodinâmicas foram realizadas em triplicata e comparadas entre si, e calculadas as velocidades de corrosão. De acordo com a metodologia utilizada conclui-se que: 1) as ligas de alto teor de Cu apresentam maior dureza superficial e menor corrosão que as do tipo convencional para qualquer técnica;2) Os amálgamas repolidos determinaram maiores níveis de dureza superficial; 3) A liga Permite® ('M IND. 2' ) apresentou maior tendência ao aumento da dureza superficial em função do tempo, quando comparada com as demais ligas 4) a técnica 'T IND. 2' determinou maior dureza e menor corrosão superficial que 'T IND. 1'; 5) Para os amálgamas repolidos ('P IND. 2') deve ser utilizada a técnica 'T IND. 2'
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.03.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RAMOS, Juliana Panazzolo; CATIRSE, Alma Blásida Concepcion Elizaur Benitez. Efeito do polimento e repolimento na dureza de amálgamas odontológicos, análise microestrutural e do processo eletroquímico superficial. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Ramos, J. P., & Catirse, A. B. C. E. B. (2006). Efeito do polimento e repolimento na dureza de amálgamas odontológicos, análise microestrutural e do processo eletroquímico superficial. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Ramos JP, Catirse ABCEB. Efeito do polimento e repolimento na dureza de amálgamas odontológicos, análise microestrutural e do processo eletroquímico superficial. 2006 ;
    • Vancouver

      Ramos JP, Catirse ABCEB. Efeito do polimento e repolimento na dureza de amálgamas odontológicos, análise microestrutural e do processo eletroquímico superficial. 2006 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020