Exportar registro bibliográfico

Avaliação do efeito da biodeposição da malacocultura sobre a comunidade bentônica na Baía da Ilha Grande:: subsídio à sustentabilidade ambiental da maricultura no Estado do Rio de Janeiro (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: PEREIRA, MARCOS BASTOS - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOB
  • Assunto: AQUICULTURA
  • Language: Português
  • Abstract: A malacocultura no litoral sul do Estado do Rio de Janeiro tem se expandido continuamente, desde o início dos anos 90. O padrão de cultivo na região é o cultivo de mexilhões Perna perna em cordas e de ostras Crassostrea gigas e vieiras Nodiécten nodosus, em lantemas posicionados em long-lines com 50 metros de comprimento. O crescimento da atividade tem gerado inúmeras preocupações devido à ausência de informações que avaliem o efeito da biodeposição dos resíduos. Tais organismos produzem largas quantidades de fezes e pseudofezes, potencializando uma elevada taxa de sedimentação. O cultivo estudado situa-se na enseada do Sítio Forte, região noroeste da Ilha Grande, sendo monitorado durante 2002. O cultivo tem capacidade de produção de 18 toneladas de mexilhões, 1000 dúzias de vieiras e 800 dúzias de ostras / ano. O objetivo da presente tese é examinar a influência da biodeposição sobre o ambiente bentônico, visando orientar a expansão da atividade em consonância com a legislação ambiental. Trimestralmente, foram coletadas amostras da macrofauna e do sedimento com cores através de mergulho autônomo em duas áreas: abaixo dos long lines de produção e em uma área de controle (controle), localizada a 400 metros da fazenda com características batimetricas (12-18 metros) e de circulação semelhantes. Dois correntógrafos, modelo sensordata sd 6000, foram posicionados a 50 metros do cultivo nas profundidades de 3,0 e 15 metros obtendo em intervalos regulares (01 hora) os dadosde velocidade e direção da corrente e temperatura. A salinidade foi obtida em intervalos semanais com o auxílio de um condutivímetro WTW. Amostras da macrofauna e do sedimento foram obtidas com testemunhadores manuais de PVC com 40 cm de comprimento e área interna de '0,008m POT.2'. Os parâmetros sedimentológicos, geoquímicos e estruturais macrobentônicos, números de espécies, diversidade e equitatibilidade foram obtidos para as duas áreas nos ) períodos de verão, outono, inverno e primavera. A fração areia dominou nos dois locais. Os resultados indicaram ainda uma maior ocorrênciade sedimentos mais finos (areia muito fina e finos) na área de cultivo em relação à área controle. O padrão sedimentar também variou ao longo do tempo. Os valores de carbonato de cálcio, matéria orgânica, taxa de sedimentação e carbono e nitrogênio orgânicos variaram com valores maiores na área de cultivo, mas com uma interação temporal. As análises multivariadas demonstraram a ocorrência de padrões sazonais sobre os fatores abióticos e os descritores estruturais. Além disso, observou-se uma variação na composição das espécies entre os locais estudados. Quanto às espécies e os grupos tróficos, houve uma pequena diferenciação entre as áreas de cultivo e controle, mas muito menor do que a variação temporal, indicando que as espécies, assim como os grupos tróficos, não respondem de forma direta ao efeito do cultivo e sim a variabilidade sazonal. Quanto à diversidade total, estaapresentou um padrão sazonal com valores pouco maiores na área controle. Os resultados demostraram que a biodeposição na fazenda marinha não vem causando impactos diretos sobre o ecossistema bentônico e o conhecimento da composição e estrutura da macrofauna consiste em uma adequada ferramenta para se avaliar e monitorar os potencias efeitos ecológicos da maricultura no Estado do Rio de Janeiro
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 20.02.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PEREIRA, Marcos Bastos; VALENTIN, Jean Louis. Avaliação do efeito da biodeposição da malacocultura sobre a comunidade bentônica na Baía da Ilha Grande:: subsídio à sustentabilidade ambiental da maricultura no Estado do Rio de Janeiro. 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP, 2006.
    • APA

      Pereira, M. B., & Valentin, J. L. (2006). Avaliação do efeito da biodeposição da malacocultura sobre a comunidade bentônica na Baía da Ilha Grande:: subsídio à sustentabilidade ambiental da maricultura no Estado do Rio de Janeiro. Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP.
    • NLM

      Pereira MB, Valentin JL. Avaliação do efeito da biodeposição da malacocultura sobre a comunidade bentônica na Baía da Ilha Grande:: subsídio à sustentabilidade ambiental da maricultura no Estado do Rio de Janeiro. 2006 ;
    • Vancouver

      Pereira MB, Valentin JL. Avaliação do efeito da biodeposição da malacocultura sobre a comunidade bentônica na Baía da Ilha Grande:: subsídio à sustentabilidade ambiental da maricultura no Estado do Rio de Janeiro. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021