Exportar registro bibliográfico

Estrutura e dinâmica da ictiofauna do Saco de Mamanguá (Paraty - RJ) (1996)

  • Authors:
  • Autor USP: BERNARDES, ROBERTO AVILA - IO
  • Unidade: IO
  • Sigla do Departamento: IOB
  • Assunto: PEIXES
  • Language: Português
  • Abstract: O Saco de Mamanguá localizado entre as coordenadas '23 GRAUS' 14' - '23 GRAUS' 18'S, E '44 GRAUS' 36' - '44 GRAUS' 39'W, próximo à cidade de Paraty (Rio de Janeiro), caracteriza-se como um ecossistema estuarino lagunar vertical e longitudinalmente bem misturado, de baixa circulação e sedimentação lamosa. Apresenta pequena rede de drenagem e um sistema de manguezal ao fundo, pequenas praias ao longo de suas margens, largura média de 1,5Km, e extensão de 8Km. Durante o período de março de 1990 a março de 1992 foram obtidas amostras sazonais da ictiofauna com rede de arrasto de fundo e com picaré, em pontos pré-determinados dos sub-sistemas: Canal, Plataforma Continental adjacente e Praias. Foram capturados 5946 indivíduos de 100 espécies de peixes, pertencentes à 41 famílias. Destas espécies, 5 eram peixes cartilaginosos. As famílias mais representadas em número de espécies foram Carangidae(10), Sciaenidae (9), e Bothidae(7). Em número de indivíduos as famílias mais abundantes foram Gerreidae (2439), Sciaenidae (966), Bothidae (646). No Canal, 21 espécies representaram 88,5% das capturas em número de indivíduos, na Plataforma 6 espécies representaram 70,7% e nas Praias 6 espécies representaram 84,1%. Durante o período de estudo, foram identificadas 38 espécies permanentes, 21 espécies sazonais e 41 espécies ocasionais na região do Saco de Mamanguá e plataforma continental adjacente. A diversidade sofreu variações sazonais, sendo maior no verão/90 e outono/91 no Canal e nasPraias; e no inverno/90, primavera/90 e outono/91 na Plataforma Continental adjacente. A variação da composição da comunidade de peixes esteve relacionada às variações sazonais da temperatura, salinidade, concentração de oxigênio dissolvido na água do mar, e com a hora da coleta e a distância entre o ponto de coleta e o mangue. De acordo com os resultados observados, verificamos que papel ecológico do Saco de Mamanguá para a ictiofauna )é servir como área de alimentação para algumas espécies, área de crescimento de juvenis para outras, e área de abrigo ou refúgio para visitantes ocasionais. Poucas espécies reproduzem no estuário.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.03.1996

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BERNARDES, Roberto Ávila; YAMAGUTI, Noriyoshi. Estrutura e dinâmica da ictiofauna do Saco de Mamanguá (Paraty - RJ). 1996.Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP, 1996.
    • APA

      Bernardes, R. Á., & Yamaguti, N. (1996). Estrutura e dinâmica da ictiofauna do Saco de Mamanguá (Paraty - RJ). Universidade de São Paulo, São Paulo, BSP.
    • NLM

      Bernardes RÁ, Yamaguti N. Estrutura e dinâmica da ictiofauna do Saco de Mamanguá (Paraty - RJ). 1996 ;
    • Vancouver

      Bernardes RÁ, Yamaguti N. Estrutura e dinâmica da ictiofauna do Saco de Mamanguá (Paraty - RJ). 1996 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021