Exportar registro bibliográfico

Estudo eletrofisiológico dos efeitos da intoxicação mercurial nas respostas das células horizontais da retina da traíra(hoplias malabaricus) (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: TANAN, CHRISTIANE LOPES - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSE
  • Subjects: INTOXICAÇÃO; RETINA; PEIXES; MERCÚRIO (ELEMENTO QUÍMICO); ELETROFISIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: O metil mercúrio é uma substância altamente neurotóxica e tem mostrado efeitos na função visual, entre outros sérios efeitos causados nas funções do sistema nervoso central. O efeito da intoxicação mercurial, nas amplitudes de resposta das células horizontais à luz foi estudado na retina do peixe carnívoro brasileiro, traíra (Hoplias malabaricus), espécie escolhida para o estudo por sua posição no topo da cadeia alimentar e por ser uma espécie nativa, com ampla distribuição geográfica, em uso como modelo para diversos estudos de poluição mercurial. Respostas intracelulares à luz foram registradas em células horizontais de retinas isoladas, de peixes previamente intoxicados com metil mercúrio, tanto por injeção intraperitoneal (grupo IP), ou por exposição via trófica (grupo T). No grupo IP, foram administradas as doses injetadas de cloreto de metil mercúrio: 0,01 mg/kg (n=10); 0,05 mg/kg (n=11); 0,1 mg/kg (n=5); 1,0 mg/kg (n=2); 2,0 mg/Kg (n=4) and 6,0 mg/Kg (n=4). Nas retinas de peixes expostos a 0,01, 0,05 and 0,1 mg/Kg, as amplitudes de respostas de células horizontais foram menores que as registradas no grupo controle; nas doses de 1,0, 2,0 and 6,0 mg/Kg nenhuma resposta foi registrada. Indivíduos do grupo T foram alimentados com espécimens jovens de Astyanax sp previamente injetados com metil mercúrio, em doses que correspondiam a 0,75, 0,075 ou 0,0075 mg/kg do peso da traíra. Após 14 doses, uma a cada cinco dias, observamos que a amplitude de resposta dascélulas horizontais era consistentemente maior, comparada ao grupo controle, nos indivíduos expostos a 0,075 e 0,0075 mg/kg, e menor em indivíduos expostos a 0,75 mg/kg. Concluímos que a intoxicação com metil mercúrio afeta a resposta eletrofisiológica das células horizontais da retina, causando redução na amplitude de resposta na intoxicão aguda e em doses altas da intoxicação crônica. Por outro lado, a intoxicação crônica com doses baixas provocou facilitação na amplitude da resposta
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 12.02.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TANAN, Christiane Lopes; VENTURA, Dora Selma Fix. Estudo eletrofisiológico dos efeitos da intoxicação mercurial nas respostas das células horizontais da retina da traíra(hoplias malabaricus). 2006.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006.
    • APA

      Tanan, C. L., & Ventura, D. S. F. (2006). Estudo eletrofisiológico dos efeitos da intoxicação mercurial nas respostas das células horizontais da retina da traíra(hoplias malabaricus). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Tanan CL, Ventura DSF. Estudo eletrofisiológico dos efeitos da intoxicação mercurial nas respostas das células horizontais da retina da traíra(hoplias malabaricus). 2006 ;
    • Vancouver

      Tanan CL, Ventura DSF. Estudo eletrofisiológico dos efeitos da intoxicação mercurial nas respostas das células horizontais da retina da traíra(hoplias malabaricus). 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021