Exportar registro bibliográfico

Neuroproteção da retina dos olhos de coelhos albinos (raça Nova Zelândia) submetidos à vitrectomia com substituição do vítreo por óleo de silicone (2006)

  • Authors:
  • Autor USP: PAQUES, MILA WIERMANN - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: ROO
  • Subjects: RETINA (CIRURGIA); OFTALMOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Neuroproteção consiste na estratégia de se tratar uma doença pela prevenção da morte neuronial. O objetivo deste estudo, utilizando-se um modelo experimental de lesão crônica da retina, que envolve a realização de vitrectomia via pars plana (VVPP) e injeção de óleo de silicone (IOS), na câmara vítrea de coelhos albinos (Nova Zelândia), é testar os efeitos neuroprotetores de: cetamina (i.m.; 50 mg/kg), lamotrigina (v. o.; 25 mg/kg), cetoprofeno (i.m.; 10 mg/kg) e suas associações. Quarenta coelhos (de 2,0 a 2,5 Kg) foram submetidos à VVPP e em um de seus olhos. Após a cirurgia, os coelhos foram divididos aleatoriamente em 8 grupos. Os coelhos do Grupo I receberam injeção intra-muscular diária de solução salina tamponada (operados-salina). As retinas dos olhos contralaterais dos coelhos do Grupo I foram utilizadas como controle, formando mais um grupo (Grupo II, controles-salina). Os coelhos do Grupo III receberam injeção intramuscular diária cetamina, enquanto que os do Grupo IV receberam lamotrigina por via oral; os do Grupo V, cetoprofeno por via endovenosa; os do Grupo VI cetamina + lamotrigina por via oral;os do Grupo VII receberam cetamina + cetoprofeno por via intramuscular; os do Grupo Vlll lamotrigina + cetoprofeno por via oral; e os coelhos do Grupo IX cetamina + lamotrigina + cetoprofeno por via oral. Todos os coelhos foram tratados por 4 semanas, quando então foram sacrificados. Foram feitas análises qualitativas e quantitativas das retinascoradas com H.E. (hematoxilina-eosina) usando microscópio Zeiss Axiophot e o programa KS 400. As mesmas retinas foram preparadas para o método de TUNEL e analisadas em microscópio de fluorescência, utilizando filtro para FITC (fluoresceína isotiocianato), a fim de detectar a presença de apoptose. A análise qualitativa demonstrou edema mais extenso e desorganização celular nas retinas dos coelhos do Grupo I, quando comparadas com os demais grupos. O mesmo ) ocorreu, de forma menos expressiva, nas retinas dos. coelhos dos Grupos IV (operados-lamotrigina), V (operados-cetoprofeno) e VIII (operados-lamotrigina+cetoprofeno). O método de TUNEL mostrou apoptose nas camadas da retina dos coelhos do Grupo V. As densidades celulares (células/mm²) na camada nuclear externa (CNE), camada nuclear interna (CNI) e camada de células ganglionares (CCG) da retina de coelhos do Grupo I foram significativamente menores (p<0,05) quando comparadas com as retinas dos coelhos do Grupo II. Houve uma gradação, dentre os agentes neuroprotetores, na proteção da retina. Na CNE, a ordem da maior para menor proteção foi a seguinte: cetamina (96%), cetoprofeno (82%), cetamina + lamotrigina + cetopro- feno (80%), cetamina + lamotrigina (74%), lamotrigina + cetoprofeno (69%), ce- tamina + cetoprofeno (67%) e lamotrigina (56%). A CNI mostrou esta ordem: cetamina (100%), cetamina + lamotrigina + cetoprofeno (99%), lamotrigina + cetoprofeno (91 %), cetoprofeno (90%), cetamina + lamotrigina(89%), cetamina + cetoprofeno (67%) e lamotrigina (52%). Na CCG: cetamina + lamotrigina (96%), lamotrigina + cetoprofeno (87%), cetamina (72%), cetoprofeno (49%), cetamina + lamotrigina + cetoprofeno (48%), lamotrigina (41%), cetamina + cetoprofeno (37%). Pode-se concluir que a VVPP e IOS foi associada à morte e desorganização de células da retina de coelhos albinos. A presença de núcleo picnótico, edema intracelular, desorganização celular, menor número de células da CNE, CNI e CCG, edema extracelular e desorganização da matriz nas CPE e CPI além de vacuolização do citoplasma nas células ganglionares evidenciaram a necrose e outras lesões celulares nos Grupos I, IV, V e VIII enquanto que o Grupo V não mostrou proteção contra apoptose, sugerindo que a morte celular após VVPP e IOS envolve mecanismos apoptóticos e de necrose. Após todas as análises, verificou-se que a cetamina, lamotrigina, ) cetoprofeno e suas associações, foram capazes de proteger a retina contra esses efeitos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 03.02.2006

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAQUES, Mila Wiermann; SANTOS, Wagner Ferreira dos. Neuroproteção da retina dos olhos de coelhos albinos (raça Nova Zelândia) submetidos à vitrectomia com substituição do vítreo por óleo de silicone. 2006.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2006.
    • APA

      Paques, M. W., & Santos, W. F. dos. (2006). Neuroproteção da retina dos olhos de coelhos albinos (raça Nova Zelândia) submetidos à vitrectomia com substituição do vítreo por óleo de silicone. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Paques MW, Santos WF dos. Neuroproteção da retina dos olhos de coelhos albinos (raça Nova Zelândia) submetidos à vitrectomia com substituição do vítreo por óleo de silicone. 2006 ;
    • Vancouver

      Paques MW, Santos WF dos. Neuroproteção da retina dos olhos de coelhos albinos (raça Nova Zelândia) submetidos à vitrectomia com substituição do vítreo por óleo de silicone. 2006 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021