Exportar registro bibliográfico

Estudo comparativo do reparo ósseo alveolar após implante de uma mistura de BMPs bovinas, de partículas de matriz óssea bovina orgânica e inorgânica e de um vidro bioativo na cavidade de extração dental de rato (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: CALIXTO, ROMEU FELIPE ELIAS - FORP
  • Unidade: FORP
  • Sigla do Departamento: 805
  • Subjects: IMPLANTES DENTÁRIOS; OSSEOINTEGRAÇÃO; REABILITAÇÃO BUCAL
  • Language: Português
  • Abstract: O objetivo do presente trabalho foi comparar o reparo ósseo frente ao implante de matriz óssea bovina liofilizada orgânica (LO) e inorgânica (LI), a uma mistura de proteínas morfogenéticas bovinas (BMPs) e a um vidro bioativo (VB) introduzidos na cavidade de extração dental de ratos, nos períodos de 2 e 9 semanas pós-cirurgia, estimando-se a fração de volume dos componentes reparacionais (tecido conjuntivo e trabéculas ósseas) e do material, por um método de contagem diferencial de pontos. Com estes dados avaliou-se a interferência do material com a dinâmica do processo reparacional (substituição de tecido conjuntivo por a trabéculas ósseas) calculando-se a quantidade de osso neoformado relativamente à totalidade dos tecidos reparacionais (desconsiderando-se o material). Os resultados mostraram que, comparativamente ao grupo controle (não implantado), o implante de BMPs não estimulou o reparo em nenhum dos períodos, sugerindo que a mistura de proteínas não foi liberada num ritmo adequado à osteoindução e/ou que a quantidade introduzida não foi insuficiente para estimular a osteogênese. Outra questão considerada foi quais BMPs, e em que proporção, estavam presentes na mistura. Apesar de biocompatíveis e capazes de osteointegração, os demais materiais interferiram negativamente com a dinâmica do reparo ósseo e, portanto, a resposta ao implante de LO também não confirmou sua pretensa capacidade osteoestimuladora. A interferência com o reparo ocorreu emdiferentes graus conforme a quantidade relativa, o tipo de material e a fase do processo reparacional. Na fase inicial (2 semanas), e provavelmente também na final (9 semanas), os implantes de LO e LI provocaram o mesmo percentual de atraso na neoformação óssea quando ocupavam volumes percentuais semelhantes do alvéolo, sugerindo que as partículas de LO tenham atuado apenas como uma superfície osteocondutora, à semelhança do que se espera das partículas de LI. ) Comparando a resposta reparacional aos implantes de LI e VB, nas situações em que ambos ocupavam volumes percentuais semelhantes do alvéolo, o efeito mais deletério foi provocado por LI, na fase inicial, e por VB, na fase final. É provável que a liberação de sílica, cálcio e fósforo, que ocorre nos primeiros dias após o contato do VB com os fluidos biológicos e é responsável por sua propriedade osteoestimulatória, tenha compensado parcialmente o efeito negativo da presença física do material no interior do alvéolo, produzindo melhores resultados no período de, 2 semanas. Resultados histológicos e histométricos nem sempre confirmam as observações da clínica odontológica que sugerem a eficácia de alguns materiais em estimular o reparo de defeitos ósseos diversos. Os presentes resultados, obtidos em animais, não devem ser diretamente extrapolados para humanos nem conduzir a uma inferência sobre o uso dos biomateriais na clínica odontológica. No entanto, dentro das limitações do modelo experimental,eles acrescentam evidências ao fato de que, em que pese a necessidade e conveniência da utilização de biomateriais para preservação/recuperação de osso, deve-se levar em conta que qualquer material introduzido no interior de um defeito pode atrasar o reparo, e reafirmam a necessidade de se ponderar se e em quais circunstâncias um determinado material favoreceria o resultado desejado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.09.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CALIXTO, Romeu Felipe Elias; LAMANO CARVALHO, Teresa Lúcia. Estudo comparativo do reparo ósseo alveolar após implante de uma mistura de BMPs bovinas, de partículas de matriz óssea bovina orgânica e inorgânica e de um vidro bioativo na cavidade de extração dental de rato. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Calixto, R. F. E., & Lamano Carvalho, T. L. (2005). Estudo comparativo do reparo ósseo alveolar após implante de uma mistura de BMPs bovinas, de partículas de matriz óssea bovina orgânica e inorgânica e de um vidro bioativo na cavidade de extração dental de rato. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Calixto RFE, Lamano Carvalho TL. Estudo comparativo do reparo ósseo alveolar após implante de uma mistura de BMPs bovinas, de partículas de matriz óssea bovina orgânica e inorgânica e de um vidro bioativo na cavidade de extração dental de rato. 2005 ;
    • Vancouver

      Calixto RFE, Lamano Carvalho TL. Estudo comparativo do reparo ósseo alveolar após implante de uma mistura de BMPs bovinas, de partículas de matriz óssea bovina orgânica e inorgânica e de um vidro bioativo na cavidade de extração dental de rato. 2005 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021