Exportar registro bibliográfico

Estudo de lesões pré-neoplásicas induzidas por dimentil-hidrazina no megacólon experimental em ratos (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: VESPUCIO, MARCELO VINICIUS OLIVEIRA - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RPA
  • Subjects: PATOLOGIA; NEOPLASIAS; MEGACOLON
  • Language: Português
  • Abstract: Introdução. Estudos experimentais e em humanos têm demonstrado que no megacólon por desnervação da víscera, ocorre um efeito protetor contra o desenvolvimento do câncer neste órgão, mas os mecanismos envolvidos permanecem desconhecidos. Uma hipótese é que a mucosa desnervada possa ser menos responsiva a carcinógenos químicos. Este estudo teve como objetivo avaliar os efeitos da desnervação colônica em lesões pré-neoplásicas induzidas pelo carcinógeno dimetilhidarzina (DMH). Foram avaliadas as fissões de criptas, número de criptas com acúmulo de beta-catenina (CABC) e focos de criptas aberrantes (FCAs) no cólon de ratos. Materiais e Métodos. 36 ratos Wistar machos foram divididos em três grupos: Grupo (G1): ratos com o cólon desnervado através do cloreto de benzalcônio (CB); Grupo G2: ratos tratados com injeção única de 125 mg/Kg de DMH; Grupo G3: ratos tratados com CB + DMH. Cada grupo foi subdividido em quatro grupos de acordo com o tempo de sacrifício (1, 2, 6 e 12 semanas após a aplicação de DMH). O número de FCAs, índice de criptas com acúmulo de beta-catenina e índice de fissão de criptas foram avaliados por campo de microscópico óptico. Para análise estatística foram utilizados os testes de ANOVA e t de student. Resultados. Após duas semanas, os animais do grupo G3 apresentaram uma redução do número de FCAs (média de 26,56 FCAs/animal na décima segunda semana) e CABC (0,080 na décima segunda semana) quando comparados aos animais do grupo G2 queapresentou média de 34,17 FCAs/animal na décima segunda semana e o número de CABC foi de 0,161 na décima segunda semana. Os animais dos grupos G1 e G3 apresentaram um número maior do índice de fissão de criptas nas duas semanas iniciais e uma redução após a sexta semana quando comparados com os animais do grupo G2 que apresentaram índices crescentes no decorrer das semanas.Conclusões. A desnervação colônica tem um efeito protetor nos estágios iniciais da carcinogênese colônica. Estes achados podem ser importantes no intuito de estudar o envolvimento do sistema nervoso entérico no processo de carcinogênese
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.10.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      VESPÚCIO, Marcelo Vinícius Oliveira; GARCIA, Sérgio Britto. Estudo de lesões pré-neoplásicas induzidas por dimentil-hidrazina no megacólon experimental em ratos. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Vespúcio, M. V. O., & Garcia, S. B. (2005). Estudo de lesões pré-neoplásicas induzidas por dimentil-hidrazina no megacólon experimental em ratos. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Vespúcio MVO, Garcia SB. Estudo de lesões pré-neoplásicas induzidas por dimentil-hidrazina no megacólon experimental em ratos. 2005 ;
    • Vancouver

      Vespúcio MVO, Garcia SB. Estudo de lesões pré-neoplásicas induzidas por dimentil-hidrazina no megacólon experimental em ratos. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021