Exportar registro bibliográfico

Modelagem para dados de parasitismo (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: MOTA, JOÃO MAURICIO ARAÚJO - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LCE
  • Subjects: MODELAGEM DE DADOS; PARASITISMO; PROCESSOS DE POISSON
  • Language: Português
  • Abstract: Experimentos com diferentes objetivos têm sido conduzidos a fim de se estudar o mecanismo do parasitismo, sendo muito comuns os bioensaios para encontrar condições ótimas para a produção de parasitas e para definir estratégias para liberações inundativas no campo. Assim, por exemplo, o número de ovos parasitados depende de fatores como: espécie, tipo e densidade do hospedeiro, longevidade do adulto e densidade do parasita, tipo de alimentação, temperatura, umidade etc. Logo, o objetivo de um determinado ensaio pode ser, então, estudar o comportamento da variável resposta como função do número de parasitóides ou do número de hospedeiros ou ainda do tipo de alimentação. Pode-se verificar que, em geral, as variáveis observáveis são contagens ou somas aleatórias de variáveis aleatórias ou proporções com denominadores fixos ou aleatórios. A distribuição padrão para modelar contagens é a Poisson enquanto que para proporções é a binomial. Em geral, elas não se ajustam dados oriundos do processo de parasitismo, pois suas pressuposições não são satisfeitas, e surgiram modelos alternativos e que levam em consideração o mecanismo de evitar o superparasitismo. Alguns deles supõem que a probabilidade de fuga (evitar o superparasitismo) é função do número de ovos presentes no hospedeiro (Bakker, 1967, 1972; Rogers, 1975; Griffits, 1977), outros não consideram tal processo (Daley; Maindonald, 1989; Griffths, 1977). Outros, ainda, incluem o comportamento seletivo doparasita na escolha do hospedeiro e a habilidade do hospedeiro em atrair o parasita (Hemerik et al, 2002). Alguns deles surgiram independemente, outros como generalizações, sendo, portanto, de interesse um estudo adicional para ressaltar pontos comuns entre eles. No presente trabalho, são estudados 19 modelos probabilistícos para explicar a distribuição do número de ovos postos por um parasita em um determinado hospedeiro. Foi mostrada a eqüivalência entre (continua) ) alguns deles e, além disso, foi provado que um modelo usado por Faddy (1997) na estimação do tamanho de população animal generaliza-os. As propriedades desse modelo são apresentadas e discutidas. O uso do modelo de Faddy para a distribuição do número de ovos no sistema parasita-hospedeiro é o principal resultado teórico dessa tese
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.09.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MOTA, João Maurício Araújo; DEMÉTRIO, Clarice Garcia Borges. Modelagem para dados de parasitismo. 2005.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11134/tde-04052006-155937/ >.
    • APA

      Mota, J. M. A., & Demétrio, C. G. B. (2005). Modelagem para dados de parasitismo. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11134/tde-04052006-155937/
    • NLM

      Mota JMA, Demétrio CGB. Modelagem para dados de parasitismo [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11134/tde-04052006-155937/
    • Vancouver

      Mota JMA, Demétrio CGB. Modelagem para dados de parasitismo [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11134/tde-04052006-155937/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021