Exportar registro bibliográfico

Fadiga isotérmica em ligas de ferro fundido cinzento para discos de freio automotivos (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: ANGELONI, MAURICIO - ENGMAT
  • Unidade: ENGMAT
  • Subjects: FREIOS; FERRO FUNDIDO CINZENTO; FADIGA DOS MATERIAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Para caracterizar componentes usados em aplicações de alta responsabilidade não basta apenas conhecer a composição química e os resultados de ensaios de tração, impacto e dureza, pois estes podem não fornecer os subsídios necessários que permitam prever, de maneira confiável, o comportamento dos componentes nas condições reais de trabalho. Exemplo disto são os discos de freio submetidos a tensões térmicas e mecânicas relativamente altas durante seu uso normal e altíssima se for exigido um uso acima do normal (frenagem brusca). Durante a desaceleração por frenagem severa (em frações de segundo) a temperatura pode chegar a valores próximos de 600'GRAUS'C. Esta variação de temperaturas provoca choques térmicos que podem gerar trincas elou uma grande quantidade de deformação plástica no rotor do disco. Desconsiderando a presença de choques térmicos, ainda assim, uma pequena quantidade de cicios de frenagem, com desaceleração brusca, são consideradas como os principais causadores de pequenas trincas no rotor e ao longo do disco de freio. Isso indica que o surgimento de trincas em discos de freio deve ser considerado um problema de fadiga termomecânica de baixo cicio. Até o presente as montadoras têm especificado os materiais para fabricação de discos de freio baseadas apenas em resultados de ensaios convencionais, que não representam, de fato, a realidade das solicitações a que o componente é submetido. A proposta deste trabalho é determinar as propriedades de fadigaisotérmica através de ensaios de fadiga de baixo cicio para as sete diferentes ligas de ferro fundido cinzento utilizadas na fabricação de discos de freio automotivos pela industria nacional . Os ensaios de fadiga isotérmica serão realizados a 300'GRAUS'1 e 600'GRAUS'C e as curvas de tensão e deformação em função da vida serão obtidas para cada uma das ligas. A análise microestrutural nos corpos de prova, após os ensaios de fadiga, servirá para ) revelar a influência da morfologia e quantidade de grafita e da matriz (perlítica) sobre as propriedades. Os resultados destes ensaios ajudarão a estabelecer modelos precisos de previsão de vida para os discos de freio, bem como a geração de um banco de dados relativo às ligas mais empregadas na GMB. Este projeto de caráter tècno-científico permitirá o desenvolvimento mais rápido do produto com maior confiabilidade e, além disto, deverá trazer benefícios comerciais importantes porque se buscará reduzir o número de ligas metálicas usadas atualmente
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 08.12.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      ANGELONI, Maurício; BOSE FILHO, Waldek Wladimir. Fadiga isotérmica em ligas de ferro fundido cinzento para discos de freio automotivos. 2005.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2005.
    • APA

      Angeloni, M., & Bose Filho, W. W. (2005). Fadiga isotérmica em ligas de ferro fundido cinzento para discos de freio automotivos. Universidade de São Paulo, São Carlos.
    • NLM

      Angeloni M, Bose Filho WW. Fadiga isotérmica em ligas de ferro fundido cinzento para discos de freio automotivos. 2005 ;
    • Vancouver

      Angeloni M, Bose Filho WW. Fadiga isotérmica em ligas de ferro fundido cinzento para discos de freio automotivos. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021