Exportar registro bibliográfico

Participação do sistema renina-angiotensina na regulação do tônus basal de músculo liso tônico e de músculo liso fásico (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: GODOY, MARCIO AUGUSTO FRESSATTO DE - FMRP
  • Unidade: FMRP
  • Sigla do Departamento: RFA
  • Assunto: SISTEMA RENINA-ANGIOTENSINA (FARMACOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: Testamos a hipótese de que músculos lisos do tipo tônico (desenvolvem tônus espontâneo) possuem um SRA local nas células de músculo liso, sintetizam localmente angiotensina II (Ang II) e desenvolvem tônus. Por outro lado, músculos lisos do tipo fásico (sem tônus espontâneo) não possuem as mesmas características. Para testar esta hipótese, adotamos o músculo anococcígeo (MAC) de ratos e o esfincter anal interno (EAI), respectivamente, como modelos experimentais de músculos fásico e tônico. Para alcançar nosso objetivo, avaliamos a produção local de Ang II por ELISA e a transcrição e tradução local dos componentes necessários para a síntese de Ang II (angiotensinogênio, renina e enzima conversora de angiotensina, ECA) por RT-PCR e Western blotting em extratos de células isoladas do EAI e do MAC de ratos. Também testamos a funcionalidade do SRA no EAI e no MAC de ratos. Para tanto, avaliamos os efeitos de inibidores seletivos de renina (H-77) e ECA (captopril) na resposta induzida por angiotensinogênio (substrato para a síntese de Ang II) em células isoladas do EAI e do MAC de ratos. Os resultados mostram que tanto o EAI como o MAC de ratos são capazes de converter angiotensinogênio em Ang II. Entretanto, o EAI é mais eficiente que o MAC (67 '+ OU -' 3,1 pmol/mg e 42 '+ OU -' 0,3 pmol/mg respectivamente). A adição de H-77 e de captopril inibe a produção de Ang II tanto no EAI como no MAC de ratos, sugerindo a presença de renina e ECA em ambos os tipos de músculoliso. Estes resultados foram confirmados por RT-PCR, Western blotting e imunocitoquímica realizados em amostras de células isoladas. Os resultados mostram ainda que o EAI possui níveis basais de Ang II significativamente (p < 0,05) mais elevados que o MAC (0,06 '+ OU -' 0,006 pmol/mg e , 0,0002 '+ OU -' 0,0001 pmol/mg respectivamente). Tal diferença está relacionada à habilidade de cada tipo de músculo liso em sintetizar angiotensinogênio localmente, ... uma vez que o EAI apresenta níveis de angiotensinogênio superiores (de 8 a 10 vezes) ao MAC. Como experimentos complementares, avaliamos os efeitos dos inibidores da síntese de Ang II (H-77 e captopril) no tônus basal de tiras de músculo liso isoladas do EAI e do MAC. H-77 e captopril reduziram o tônus basal do EAI de maneira dependente da concentração (22,2 '+ OU -' 6,7% e 34,9 '+ OU -' 6,3 % respectivamente; p < 0,05) .Como o MAC não desenvolve tônus espontâneo, precontraímos o tecido com betanecol. Mesmo na presença de tônus induzido por betanecol, H-77 e captopril não produziram qualquer efeito significativo nas tiras de músculo liso isoladas do MAC. A seletividade dos efeitos de H-77 e captopril foi testada contra curvas cumulativas para Ang II. Nenhum dos inibidores inibiu as contrações induzidas por Ang II. Avaliamos ainda a contribuição dos receptores 'A T IND.1' e 'AT IND.2' da Ang II para a resposta contrátil induzida pelo peptídeo em tiras e em células isoladas do EAI e do MAC deratos. Para tanto, utilizamos antagonistas seletivos dos subtipos de receptores da Ang II, losartan (para 'AT IND.1') e PD123,319 (para 'AT IND.2'). Os resultados confirmam experimentos preliminares de nosso laboratório os quais mostram que a ativação dos receptores do subtipo 'AT IND.1' pela Ang II produz contrações, ao passo que a ativação dos receptores do subtipo 'AT IND.2' produz inibição das contrações. Experimentos de Western blot confirmam a presença dos receptores 'AT IND.1' e 'AT IND.2' da Ang II em ambos os tipos de células de músculo liso. Entretanto, a densidade relativa de cada tipo de receptor vaira de acordo com o tecido em questão. O EAI possui maior densidade de receptores do tipo 'AT IND.1' que o MAC de ratos. Por outro lado, o MAC possui maior densidade de receptores do tipo 'AT IND.2' que o EAI de ratos. Além desses resultados, nossos experimentos também mostram que a adição de ... losartan reduz significativamente (p < 0,05) o tônus basal do EAI (35,7 '+ OU -' 3%) mas sem produzir qualquer efeito significativo no MAC. Baseados nos resultados apresentados neste estudo, concluímos que tônus basal espontâneo do EAI deve- se, parcialmente, a atividade de um SRA local nas células de músculo liso, resultando em síntese e liberação local de Ang II e ativação de receptores do subtipo 'AT IND.1'. Tal característica permite às células de músculo liso do EAI autoregularem-se de acordo com a demanda local por tônus. Poroutro lado, o MAC de ratos não expressa níveis suficientes de todos os componentes do SRA necessários para a síntese local de Ang II
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 30.09.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      GODOY, Márcio Augusto Fressatto de; OLIVEIRA, Ana Maria de. Participação do sistema renina-angiotensina na regulação do tônus basal de músculo liso tônico e de músculo liso fásico. 2005.Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2005.
    • APA

      Godoy, M. A. F. de, & Oliveira, A. M. de. (2005). Participação do sistema renina-angiotensina na regulação do tônus basal de músculo liso tônico e de músculo liso fásico. Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto.
    • NLM

      Godoy MAF de, Oliveira AM de. Participação do sistema renina-angiotensina na regulação do tônus basal de músculo liso tônico e de músculo liso fásico. 2005 ;
    • Vancouver

      Godoy MAF de, Oliveira AM de. Participação do sistema renina-angiotensina na regulação do tônus basal de músculo liso tônico e de músculo liso fásico. 2005 ;


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021