Exportar registro bibliográfico

Pesquisa do vírus da raiva em quirópteros naturalmente infectados no Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: SCHEFFER, KARIN CORREA - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VPS
  • Subjects: MORCEGOS; RAIVA; VÍRUS; CAMUNDONGOS; NEUROBLASTOMA; CULTURA DE CÉLULAS ANIMAIS
  • Language: Português
  • Abstract: Pouco se conhece a respeito da incidência ou prevalência da infecção pelo vírus da raiva em morcegos, ou ainda sobre a distribuição do vírus em tecidos e órgãos não nervosos. Os objetivos deste trabalho foram: i) verificar as espécies de morcegos mais freqüentemente envolvidas com a raiva no Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil; ii) estudar a distribuição do vírus da raiva em tecidos e órgãos não nervosos de morcegos; iii) estudar os períodos de mortalidade das amostras de vírus da raiva encontradas nos cérebros e glândulas salivares de morcegos, após inoculação intracerebral em camundongos, e iv) comparação do isolamento do vírus da raiva no sistema camundongo e cultura de células de neuroblastoma (N2A). Entre abril de 2002 a novembro de 2003, 4.393 morcegos capturados de diferentes municípios do Estado de São Paulo foram enviados à Seção de Diagnóstico da Raiva do Instituto Pasteur de São Paulo. Destes, 82 (1,87%) foram positivos para raiva pela técnica de imunofluorescência aplicada aos materiais do cérebro e 33 morcegos pertenciam ao gênero Artibeus sp; 15 Myotis sp; 10 Epitesicus sp; 5 Lasiurus sp; 4 Nyctinomops sp; 4 Tadarida sp; 3 Histiotus sp; 1 Molossus sp; 1 Eumops sp e 6 vampiros Desmodus rotundus. A distribuição do vírus em diferentes órgãos foi examinada pela inoculação de camundongos e células N2A com suspensões a 20% preparadas a partir de fragmentos do cérebro, glândula salivar submandibular, pulmão, língua, coração, bexigaurinária, rins, gordura interescapular, músculo peitoral, trato genital (testículos ou ovários e útero) e estômago. O vírus foi prontamente recuperado de tecidos e órgãos não nervosos com diferentes graus de sensibilidade, tanto em camundongos como em células N2A, e os órgãos mais apropriados para o isolamento viral foram os cérebros e glândulas salivares. Os períodos máximos de mortalidade observados para os vírus presentes nos cérebros usualmente foram mais curtos que ) os das glândulas salivares, a média do período máximo ± desvio padrão calculado para os cérebros de morcegos hematófagos foi de 15,33 ± 2,08 dias e para as glândulas salivares, 11,33 ± 2,30 dias; para os morcegos insetívoros, 16,45 ± 4,48 dias para os cérebros e para as glândulas salivares, 18,91 ± 6,12 dias; e para os morcegos frugívoros, as suspensões cerebrais apresentaram período máximo médio 12,60 ± 2,13 dias e para as glândulas salivares, 15,67 ± 4,82 dias. O teste de ANOVA indicou existir diferenças significantes entre os períodos de mortalidade correspondentes às suspensões preparadas a partir dos cérebros de morcegos insetívoros (período mínimo) e glândulas salivares de morcegos insetívoros (período máximo) e entre glândulas salivares de morcegos insetívoros (período máximo) e cérebros de morcegos frugívoros (período mínimo), com p<0.001. O uso de células N2A para o primo-isolamento do vírus da raiva a partir de tecidos e órgãos não nervosos de morcegos, diferente de cérebros, nãomostraram resultados consistentes, especialmente devido à contaminação bacteriana e fator toxicidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 28.07.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SCHEFFER, Karin Corrêa; ITO, Fumio Honma. Pesquisa do vírus da raiva em quirópteros naturalmente infectados no Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-30102006-155225/ >.
    • APA

      Scheffer, K. C., & Ito, F. H. (2005). Pesquisa do vírus da raiva em quirópteros naturalmente infectados no Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-30102006-155225/
    • NLM

      Scheffer KC, Ito FH. Pesquisa do vírus da raiva em quirópteros naturalmente infectados no Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-30102006-155225/
    • Vancouver

      Scheffer KC, Ito FH. Pesquisa do vírus da raiva em quirópteros naturalmente infectados no Estado de São Paulo, Sudeste do Brasil [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/10/10134/tde-30102006-155225/


Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021