Exportar registro bibliográfico

Áreas verdes como redestinação de áreas degradadas pela mineração: estudo de casos nos municípios de Riberião Preto, Itu e Campinas, Estado de São Paulo (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: RONDINO, ELTIZA - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: ARBORIZAÇÃO; CONTROLE AMBIENTAL EM MINERAÇÃO; IMPACTOS AMBIENTAIS; MINERAÇÃO; REABILITAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS
  • Language: Português
  • Abstract: A finalidade das áreas verdes é oferecer, à população dos grandes centros urbanos, oportunidades de lazer, recreação, bem-estar, aumentando, assim, sua qualidade de vida e seu contato com a natureza. O aumento do índice de áreas verdes nas cidades, expresso pela metragem quadrada de espaços livres de uso público em relação à sua população absoluta, induz a diversas manifestações sociais e culturais e amplia a integração da comunidade, inibindo o uso de tempo e energia com atividades danosas à sociedade, inclusive a violência. A recuperação e reabilitação das áreas degradadas pela mineração tornaram-se obrigatoriedade legal, a partir de 1988, com o advento da atual Constituição Brasileira. A existência de diversos sítios degradados nas áreas urbanas dos municípios, resultantes da extração mineral, constituindo espaços livres abandonados e a necessidade de cumprimento da legislação, incentiva a ocupação de tais locais por áreas verdes. A redestinação destes locais degradados pela mineração, em áreas verdes públicas, é uma das alternativas mais eficientes em aumentar o índice de áreas verdes das grandes cidades e ampliar suas opções de lazer. Com o objetivo de aliar o cumprimento da legislação vigente sobre recuperação de áreas degradadas, com as funções primordiais da criação de áreas verdes, foram analisados três casos de áreas verdes públicas paulistas, que outrora foram mineradas para a extração de materiais aproveitados na construção civil eutilizaram o mesmo método de lavra. Os locais escolhidos para estudo foram o Parque Luiz Roberto Jábali, o Parque do Varvito e a Praça Dr. Ulisses Guimarães, localizados, respectivamente, nos Municípios de Ribeirão Preto, Itu e Campinas. O método de pesquisa utilizado foi o de estudo de caso. A parte teórica do trabalho consistiu no levantamento de dados bibliográficos regionais e locais sobre as áreas de estudo. A parte ) prática consistiu no levantamento de dados em campo sobre a situação atual de cada uma das áreas verdes estudadas, através de visitas técnicas para coleta dos dados primários, por meio da comunicação e da observação direta sistemática. A manutenção do Parque Prefeito Luiz Roberto Jábali foi considerada altamente positiva. O local cumpre as funções primordiais de uma área verde, além de contribuir para o aumento do índice de áreas verdes do Município de Ribeirão Preto. O Parque do Varvito apresenta algumas benfeitorias mal conservadas, porém cumpre suas funções culturais e paisagísticas, elevando, também, o índice de áreas verdes do Município. A Praça Dr. Ulisses Guimarães encontra-se abandonada pela Prefeitura Municipal de Campinas e, embora eleve o índice de áreas verdes do Município, não atinge os objetivos básicos de uma área verde municipal. Os sítios urbanos degradados pela mineração são potenciais opções de aumento do índice de áreas verdes num determinado Município. Contudo, somente atingirão tais funções, contemplando bemestar, lazere recreação à população, quando a conservação e a manutenção forem bem conduzidas pelas políticas governamentais de gestão e fiscalizadas pela comunidade
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 18.10.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      RONDINO, Eltiza; LIMA, Ana Maria Liner Pereira. Áreas verdes como redestinação de áreas degradadas pela mineração: estudo de casos nos municípios de Riberião Preto, Itu e Campinas, Estado de São Paulo. 2005.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-18112005-145549/ >.
    • APA

      Rondino, E., & Lima, A. M. L. P. (2005). Áreas verdes como redestinação de áreas degradadas pela mineração: estudo de casos nos municípios de Riberião Preto, Itu e Campinas, Estado de São Paulo. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-18112005-145549/
    • NLM

      Rondino E, Lima AMLP. Áreas verdes como redestinação de áreas degradadas pela mineração: estudo de casos nos municípios de Riberião Preto, Itu e Campinas, Estado de São Paulo [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-18112005-145549/
    • Vancouver

      Rondino E, Lima AMLP. Áreas verdes como redestinação de áreas degradadas pela mineração: estudo de casos nos municípios de Riberião Preto, Itu e Campinas, Estado de São Paulo [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-18112005-145549/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021