Exportar registro bibliográfico

Estrutura, composição, distribuição espacial e variação temporal da comunidade zoobetônica de Lago Monte Alegre/SP (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: CLETO FILHO, SERGIO ERNANI NOGUEIRA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIE
  • Subjects: BENTOS DE ÁGUA DOCE; FAUNA; ECOLOGIA AQUÁTICA; LAGOS
  • Language: Português
  • Abstract: A fauna composta pelos macroinvertebrados bentônicos do lago Monte Alegre(21°11'S,47°43'O; Campus USP - Ribeirão Preto/SP) e os parâmetros físicos e químicos da água como oxigênio dissolvido, temperatura, condutividade elétrica, pH, disco de Secchi, granulometria e teor de matéria orgânica do sedimento foram estudados, trimestralmente. de março de 2001 e dezembro de 2002 em dois transectos; um transversal e outro longitudinal, nas profundidades de 1,2,3,4,5m. Também, os parâmetros físicos e químicos da coluna d'água, no ponto central e mais profundo do lago (Zmáx =5,5m) foram medidos, mensalmente, no mesmo pe´rido afim de verificar os eventos de estratificação e circulação da coluna d'água.Assim, as estações fria e seca (maio a setembro) e quente chuvosa (outubro e abril)foram abrangida duas vezes.Em termos gerais, os valores de oxigênio dissolvido, temperatura, pH e a granulometria grossa diminuíram significativamente com o aumento da profundidade, ao passo que a condutividade elétrica, a granulometria fina e a % de matéria orgânica do sedimento tiveram comportamento inverso. O sedimento foi caracterizado como argiloso com elevado teor (>20%) de matéria orgânica.Foram observados períodos de estratificação térmica e do oxigênio dissolvido nos meses mais quentes do ano quando as camadas do fundo encontram-se anóxicas, ou em hipoxia, e circulação das águas nos meses mais frios quando os valores de temperatura eram menores os de oxigênio maiores.Aestratificação foi conseqüencia do acúmulo de calor pelo corpo d'água nos meses quentes enquanto que a circulação foi conseqüencia direta do resfriamento natural da atmosfera e perda gradativa de calor pelo lago.Da fauna total coletada, 95% foi representada por Chaoborus brasiliensis (Diptera; Chaoboridae), Chironomidae (Diptera; Chironominae e Tanypodinae)e Moluscos (Melanoides tuberculata). Ephemeroptera (Campsurus melanocephalus),as pupas (Chaoboridae e Chironomidae) e os ácaros aquáticos (Krendowskia) participam com 4,5% enquanto que Ceratopogonidae (Diptera), Nematoda,Hirudinea e Oligochaeta (Limnodrilus hoffsmeisteri) somaram outros 0,5%.O zoobentos foi composto, basicamente, por predadores e detritívoros.A distribuição espaço-temporais mostraram que aproximadamente 85% dos quironomídeos ficaram restritos até 3m de profundidade sobressaindo os gêneros Chironomus,Cladopelma, Coelotanypus, Harnishia, Tanytarsus e Zavreliella, enquanto que Chironomus, Coelotanypus e Tanypus acuparam, inclusive, os pontos mais profundos.Em termos sazonais os quironomídeos apresentaram picos de abundância no inverno e picos de queda no verão.Já Chaoborus brasiliensis dominou significativamente nos pontos mais profudos, com picos de abundância na primavera e verão. Moluscos Melanoides tuberculata foram abundantes nos pontos menos profundos e apresentaram picos irregulares de abundância ao longo do período assim comoCeratopogonidae,Oligochaeta, Nematoda e Hirudinea.No geral Chaoborus (larvas e pupas), Ceratopogonidae e Nematoda tiveram abundância alevadas nas estações quente/chuvosas ao passo que os quironomídeos (larvas e pupas), moluscos, efemeróptero Campsurus, ácaros Krendowskia, Oligochaeta e Hirudinea tiveram abundâncias elevadas nas estações fria/secas.Multivoltinismo foi observado, indiretamente, para quironomídeos e caoborídeos que apresentaram indivíduos de diversas classes de tamanhos e pupas encontradas ao longo do período de estudo.Os valores de abundâncias foram seguidos pelos de biomassa onde de uma biomassa total de 23,3 gPS/m², as larvas de Chaoborus responderam com 54% seguidas pelas larvas de Campsurus (Ephemeroptera) com 20%, quironomídeos com 18%, pupas de Chaoborus com 4%, pupas de quironomídeos e os ácaros aquáticos Krendowskia com aproximadamente 2% cada.O maior número de gêneros e grupos taxonômicos na menores profundidades refletiu-se nos valores dos índices de diversidade, riqueza,uniformidade e de dominância; esta última reduzida nas pequenas profundidades e elevada nos pontos 4 e 5m devido a forte presença de Chaoborus brasiliesis.Os valores médios de diversidade obtidos foram 1,72 (1 e 2m), 1,1 (3m) e 0,3 (4 e 5m)sendo que entre 1 e 3m foram capturados 25 táxons sendo 15 Diptera enquanto que nos pontos mais profundos ( 4 e 5m)14 táxons foram capturados sendo 8 de Diptera.Os quironomídeos mais freqüentes nasprofundidades de 1 a 3m foram Ablabesmyia, Chironomus, Coelotanypus, Tanytarsus, Tanypus e Zavreliella e a 4 e 5m Chironomus, Coelotanypus e Tanypus.Os índices de diversidade e riqueza de táxons refletiram na similaridade da fauna que foi de 'APROXIMADAMENTE IGUAL A' 75% entre os pontos 1 a 3m e 'APROXIMADAMENTE IGUAL A' 90% entre 4 e 5m.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 23.08.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CLETO FILHO, Sérgio Ernani Nogueira; FROEHLICH, Marlene Sofia Arcifa. Estrutura, composição, distribuição espacial e variação temporal da comunidade zoobetônica de Lago Monte Alegre/SP. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Cleto Filho, S. E. N., & Froehlich, M. S. A. (2005). Estrutura, composição, distribuição espacial e variação temporal da comunidade zoobetônica de Lago Monte Alegre/SP. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Cleto Filho SEN, Froehlich MSA. Estrutura, composição, distribuição espacial e variação temporal da comunidade zoobetônica de Lago Monte Alegre/SP. 2005 ;
    • Vancouver

      Cleto Filho SEN, Froehlich MSA. Estrutura, composição, distribuição espacial e variação temporal da comunidade zoobetônica de Lago Monte Alegre/SP. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021