Exportar registro bibliográfico

Análise do efeito de possíveis fatores determinantes de úlcera por pressão em paraplégicos (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: LEITE, VALERIA BARRETO ESTEVES - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: CUIDADOS DE ENFERMAGEM; DEFICIENTE FÍSICO; TRAUMATISMOS DA MEDULA ESPINHAL
  • Language: Português
  • Abstract: Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), uma em cada 10 pessoas no mundo possui algum tipo de deficiência física, mental ou sensorial. Dentre as deficiências físicas, a Lesão Medular é uma das causas mais comuns e a maior demanda dos Centros de Reabilitação. As lesões da medula trazem como conseqüência: déficit motor e sensitivo, superficial e profundo abaixo do nível lesionado, disfunções vasomotoras e alterações autonômicas, alterações esfincterianas e disfunção sexual. A observação de um grande número de paraplégicos que apresentavam úlceras por pressão determinou o objeto da pesquisa. Sabendo que o nível de lesão T6 ou abaixo, determina independência total para o autocuidado e para a prevenção de UP optamos por caracterizar os paraplégicos nível T6 ou abaixo, quanto à idade, sexo, escolaridade, tempo de paraplegia, etiologia da lesão medular, local de moradia, ocupação atual, atividades de recreação e lazer da rotina de vida e identificar os fatores determinantes para o desenvolvimento de UP relacionados à condição atual de eliminação urinária e fecal, tipo e freqüência de posicionamento físico diário, atividades de lazer e ocupacionais. O estudo foi descritivo, exploratório de campo, transversal e aplicado. A maior parte da população se encontrava na faixa etária acima de 53 anos (22,58%). O sexo predominante foi o masculino, com 28 casos (90,32%). O Ensino médio incompleto foi encontrado em 11 paraplégicos (35,48%). O tempo de paraplegia foi determinado pelafaixa de 1 a 3 anos de lesão em 45,16% dos casos. A etiologia traumática foi a causa mais freqüente, observada em 83,87% dos casos. A periferia foi a zona de moradia mais citada, (65,51%). Nenhuma ocupação era exercida por 25 paraplégicos (80,64%). As atividades de recreação e lazer mais citadas foram a televisão e/ou vídeo (67,74%), passeios à igreja ou visita a familiares(35,48%). Paraplégicos com ausência do controle vesical apresentaram ) UP em 53,84% dos casos. 69,23% dos que têm ausência do controle fecal apresentaram UP. O posicionamento "sentado" foi observado em 23 casos (74,19%). Diversas são as variáveis envolvidas com a UP. O importante é sabermos que enquanto enfermeiros temos um papel fundamental na orientação de todas as variáveis
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 05.05.2005
  • Acesso à fonteAcesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      LEITE, Valéria Barreto Esteves; FARO, Ana Cristina Mancussi e. Análise do efeito de possíveis fatores determinantes de úlcera por pressão em paraplégicos. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: < http://hygeia.fsp.usp.br/laudio/mp3/teses/2006/bar001.mp3 >.
    • APA

      Leite, V. B. E., & Faro, A. C. M. e. (2005). Análise do efeito de possíveis fatores determinantes de úlcera por pressão em paraplégicos. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://hygeia.fsp.usp.br/laudio/mp3/teses/2006/bar001.mp3
    • NLM

      Leite VBE, Faro ACM e. Análise do efeito de possíveis fatores determinantes de úlcera por pressão em paraplégicos [Internet]. 2005 ;Available from: http://hygeia.fsp.usp.br/laudio/mp3/teses/2006/bar001.mp3
    • Vancouver

      Leite VBE, Faro ACM e. Análise do efeito de possíveis fatores determinantes de úlcera por pressão em paraplégicos [Internet]. 2005 ;Available from: http://hygeia.fsp.usp.br/laudio/mp3/teses/2006/bar001.mp3

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021