Exportar registro bibliográfico

Incidência de úlceras por pressão e fatores de risco em idosos institucionalizados (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: SOUZA, DIBA MARIA SEBBA TOSTA DE - EE
  • Unidade: EE
  • Sigla do Departamento: ENC
  • Subjects: ÚLCERA (INCIDÊNCIA); FATORES DE RISCO; IDOSOS; INSTITUIÇÕES DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS
  • Language: Português
  • Abstract: A ocorrência de úlceras por pressão (UP) é realidade em vários locais de assistência à saúde e caracterizam-se por serem lesões freqüentemente encontradas em pacientes graves hospitalizados ou em locais de institucionalização por longos períodos. O objetivo geral deste estudo foi: analisar a incidência de úlceras por pressão e os fatores de risco para o seu desenvolvimento em pessoas idosas residentes em Instituições de Longa Permanência (ILPI). Trata-se de estudo quantitativo de coorte, prospectivo. Inicialmente o projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade do Vale do Sapucaí e aprovação dos responsáveis em quatro Instituições de Longa Permanência para os idosos (ILPI), em 3 cidades do Sul de Minas Gerais, que constituíram os locais para a coleta de dados. A amostra constou de 94 idosos que atenderam os seguintes requisitos: ter idade igual ou superior a 60 anos; apresentar escore = 18 (em aplicação da Escala de Braden) e aceitar participar do estudo. Os dados foram obtidos através de exame físico, entrevista e análise dos prontuários, pela pesquisadora além de 9 colaboradores, enfermeiros e alunos de graduação, previamente treinados. Os idosos, que se enquadraram nos critérios de inclusão, foram avaliados 3 vezes na semana, durante 90 dias consecutivos ou até que desenvolvessem UP ou tivessem alta, transferência ou óbito. Os dados obtidos foram submetidos a análises descritivas e inferencial através de teste Qui-Quadrado de Pearson, Exato deFisher, Kolmogorov-Smirnov, t-Student, e o não paramétrico de Mann-Whitney. Os resultados mostraram incidência cumulativa global de 39,4% e taxa de incidência (ou incidência por densidade) de 0,57 UP por 100 paciente-dias. Verifica-se que 37 (77,08%) idosos desenvolveram úlcera única; as localizações preferenciais foram o maléolo (27,08%) e o ísquio (25,00%) e as UP em estágio I foram as mais freqüentes (66,67%). Quanto às características )demográficas dos idosos, houve predomínio do sexo feminino (62,80%) e da raça branca (68,19%), com idade média de 79,06 ± 9,59. Clinicamente, apresentaram IMC médio de 20,93 ± 4,95, predominando as doenças urinárias (58,50%), uso de neurolépticos /psicotrópicos (52,10%), não tabagismo (80,90%). Úlcera prévia esteve presente em 28,70% dos idosos estudados. Tanto na 1ª como na segunda avaliação de risco, a sub escala mobilidade apresentou os maiores valores de alfa de a-Cronbach (0,6591 e 0,6631) mostrando-se a mais relevante para a avaliação do risco. As seguintes variáveis mostraram-se associadas à presença de UP, na análise univariada: sexo feminino (p= 0,012); uso de medicamentos neurolépticos /psicotrópicos (p=0,016); presença de úlcera prévia (p=0,041); sub escala umidade (p=0,021), na primeira avaliação e sub escalas nutrição (p=0,013), fricção e cisalhamento (p=0,036) e umidade (p=0,034), na última avaliação. Sexo feminino e presença de úlcera prévia foram confirmados como preditivos para o desenvolvimento de UP, segundo aregressão logística (r2=0,311), mostrando 3,46 e 2,76 vezes mais chances de desenvolverem UP comparativamente aos homens e aos idosos sem UP, respectivamente. Além desses resultados, os escores totais da Escala de Braden diferiram entre os grupos com e sem UP, entre a 1ª (p=0,030) e última avaliações (p=0,001), sendo sempre menores para os idosos com UP. Em conclusão, este estudo contribui não somente para a informação acerca da incidência de UP e os principais fatores de risco para o seu desenvolvimento, em idosos institucionalizados, escassa em nosso meio, como para a sistematização de métodos que possam ser reaplicados em outros centros e em investigações futuras.
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 06.07.2005
  • Versão PublicadaAcesso à fonte

    Download do texto completo

    Tipo Nome Link
    Versão PublicadaDiba_Souza.pdfDirect link
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SOUZA, Diba Maria Sebba Tosta de; SANTOS, Vera Lúcia Conceição de Gouveia. Incidência de úlceras por pressão e fatores de risco em idosos institucionalizados. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23042007-102632/ >.
    • APA

      Souza, D. M. S. T. de, & Santos, V. L. C. de G. (2005). Incidência de úlceras por pressão e fatores de risco em idosos institucionalizados. Universidade de São Paulo, São Paulo. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23042007-102632/
    • NLM

      Souza DMST de, Santos VLC de G. Incidência de úlceras por pressão e fatores de risco em idosos institucionalizados [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23042007-102632/
    • Vancouver

      Souza DMST de, Santos VLC de G. Incidência de úlceras por pressão e fatores de risco em idosos institucionalizados [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/7/7139/tde-23042007-102632/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021