Exportar registro bibliográfico

Tamanho de área, estrutura e diversidade de campos naturais (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: PAVAO, TATIANA - IB
  • Unidade: IB
  • Sigla do Departamento: BIE
  • Subjects: VEGETAÇÃO; COMUNIDADES VEGETAIS; FITOGEOGRAFIA
  • Language: Português
  • Abstract: Abordamos as questões quantitativas associadas à estrutura de formações campestres naturais, particularmente comparando duas áreas de campo natural, potencialmente semelhantes, quanto aos aspectos fitossociológicos. A hipótese nula inicial é que as características da estrutura da vegetação e da flora das duas áreas são significativamente semelhantes. Deste modo, estas áreas poderiam ser consideradas como réplicas. Esta hipótese foi refutada pela comparação dos parâmetros estruturais da vegetação das duas áreas. A análise destes parâmetros é discutir na tentativa de identificar quais aspectos seriam determinantes das diferenças encontradas. O estudo foi desenvolvido no Núcleo Curucutu do Parque Estadual da Serra do Mar - PESM, em São Paulo, SP, por meio do método de parcelas (tinrta uniddes de 0,25'm POT.2' em cada área). A comparação entre as formas de vida predominantes em cada local ilustrou a homogeneidade fisionômica entre as áreas, o que demonstra a semelhança em relação às estratégias adaptativas necessárias para as espécies em cada área. Apesar dos elevados valores de similaridade florística e estrutural entre as áreas, houve diferenças na importância sociológica das espécies na comunidade. Além disso, considera-se interessante a diferença apresentada entre os índices de diversidade das duas áreas. Acredita-se que seja conseqüência da baixa densidade realtiva das espécies raras, no geral, e da ocorrência de um número maior de espécies raras na área2, o que indica, em pequena escala, uma heterogeneidade estrutural desses campos. Estes resultados configuram a diferença estrutural da vegetação entre as áreas em estudo, apesar da expectativa de que a vegetação nas duas áreas poderiam se comportar como réplicas. Isto ressalta a importância de abordagens na escala adotada neste trabalho para a interpretação da estrutura de formações campestres. Mosaicos naturais de campos e matas constituem um laboratório (continua) ) potencial para a discussão de eventos históricos-biogeográficos. O objetivo deste trabalho é desenvolver uma proposta sobre a ocupação das serras do sudeste por formações campestres. As análises são feitas, a partir da flora obtida em duas ilhas de vegetação campestre encontradas, entre outras, no Núcleo Curucutu do parque Estadual da Serra do Mar - PESM, em São Paulo, SP. Considera-se que a flora da área em questão constitui-se de um relicto da expansão da vegetação do sul do Brasil em tempos pretéritos e, portanto, que as vegetações atuais devem compartilhar espécies e fatores ecológicos. Os padrões de distribuição encontrados corroboram a hipótese de Ab'Saber (1977), que propõe uma unidade florística entre as áreas campestres da região leste do Brasil. Assim, apesar das lacunas de coletas sobre a flora em formações campestres, propomos que a região do Núcleo Curucutu apresenta um relicto da expansão pretérita de formações mais abertas. Além disso, os resultados sugerem que os campos doNúcleo Curucutu estão numa região de confluência de floras, por sobreposição dos limites meridionais de ocorrência de algumas espécies da Cadeia do Espinhaço e setentrionais de ocorrência de espécies dos campos meridionais. Este indicativo deve auxiliar em uma classificação fitogeográfica mais exata destes campos no Estado de São Paulo, remetendo-se à características históricas e não somente edáficas, como as classificações atuais
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.06.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      PAVÃO, Tatiana; MANTOVANI, Waldir. Tamanho de área, estrutura e diversidade de campos naturais. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Pavão, T., & Mantovani, W. (2005). Tamanho de área, estrutura e diversidade de campos naturais. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Pavão T, Mantovani W. Tamanho de área, estrutura e diversidade de campos naturais. 2005 ;
    • Vancouver

      Pavão T, Mantovani W. Tamanho de área, estrutura e diversidade de campos naturais. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021