Exportar registro bibliográfico

Dinâmica populacional do carabídeo cavernícola Schizogenius ocellatus Whitehead, 1972 (Coleoptera) e sua recuperação após eventos de enchentes (Sudeste do Estado de São Paulo, Brasil) (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated authors: PASCOALOTO, REGINA BESSI - IB
  • Unidades: IB
  • Sigla do Departamento: BIZ
  • Subjects: BESOUROS; COLEOPTERA; DINÂMICA DE POPULAÇÕES
  • Language: Português
  • Abstract: O besouro fossorial e ripário Schizogenius ocellatus (Carabidae, Scaritinae) tem cerca de 3,5 a 4 mm de comprimento, e olhos reduzidos. População numerosa dessa espécie é enontrada nos bancos de sedimento do Sistema Areias de cavernas. No entanto, inundações subterrâneas ocorridas no verão podem reduzir drasticamente sua densidade populacional. para verificar como se recupera, a população foi acompanhada com um método de marcação e recaptura, com eventos mensais realizados de fevereiro de 2002 a dezembro de 2003, quando 1979 adultos foram marcados individualmente, e 424 adultos foram recapturados ao menos uma vez. No entanto, o número de capturas diferiu entre os dois anos de estudo: apenas 239 besouros foram capturados em 2002, fato atribuído à morte de larvas e de adultos na enchente com duração mais prolongada do período de estudo, ocorrida em março de 2002. A proporção estimada de adultos de 2002 que sobreviveu até 2003 foi baixa: 6,67%. Larvas não foram marcadas, embora os três ínstares tenham sido capturados nas armadilhas de queda utilizadas (com bordas abaixo da superfície do solo). Dois picos anuais de produção de larvas de 1º ínstar foram detectados: um no segundo evento (maio de 2002 e março de 2003) após a maior enchente do verão (março de 2002 e fevereiro de 2003), e outro no sexto evento (outubro de 2002 e agosto de 2003) a contar do primeiro pico. Assim, dois períodos anuais de captura de larvas foram observados, ambos longos, resultando em captura delarvas de 1º ínstar ao longo do ano todo, exceto no mês da grande enchente de verão (março de 2002 e fevereiro de 2003). No entanto, a distribuição da captura de larvas ao longo de tais períodos diferiu entre os pontos de coleta, provavelmente como resultado da sobrevivência diferencial da coorte que mais sofreu com a enchente forte do verão nos diferentes bancos. Nos bancos mais afetados pela enchente, ocorreu maior número de captura de larvas coincidente com o período de maior captura de presas, o que foi observado na primavera de 2003. Deslocamento dos adultos para as partes mais altas e secas dos bancos de sedimento foram observados em novembro e dezembro de 2003 quando aumentou a freqüência de aumento do nível dos rios, no início da estação de chuvas (primavera e verão). O tempo estimado para o desenvolvimento embrionário e pós-embrionário foi de 158,8 dias no laboratório, enquanto o tempo estimado no campo foi de três meses. Adultos e larvas consumiram presas variadas e partes de animais mortos encontrados na caverna. Desenvolvimento rápido, reprodução ocorrendo ao longo do ano todo, e polifagia, foram características encontradas que permitiriam o aumento da população de S. ocellaus na caverna. A sobrevivência em abrigos na caverna permitiu a manutenção de indivíduos nesse ambiente durante as enchentes; ficar flutuando durante a inundação pode ter permitido a colonização de outros bancos. A possibilidade de se tratar de umapopulação cavernícola que obrigatoriamente recebe migrantes de ambientes mais superficiais ("sink population") é sustentada pela morfologia do adulto, semelhante à de outros carabídeos endógeos, e pela inversão da reação à luz no adulto: de fotofóbica, no substrato seco, para fototátil positiva, durante simulações de inundação no laboratório
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 11.07.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      BESSI-PASCOALOTO, Regina; GNASPINI, Pedro. Dinâmica populacional do carabídeo cavernícola Schizogenius ocellatus Whitehead, 1972 (Coleoptera) e sua recuperação após eventos de enchentes (Sudeste do Estado de São Paulo, Brasil). 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Bessi-Pascoaloto, R., & Gnaspini, P. (2005). Dinâmica populacional do carabídeo cavernícola Schizogenius ocellatus Whitehead, 1972 (Coleoptera) e sua recuperação após eventos de enchentes (Sudeste do Estado de São Paulo, Brasil). Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Bessi-Pascoaloto R, Gnaspini P. Dinâmica populacional do carabídeo cavernícola Schizogenius ocellatus Whitehead, 1972 (Coleoptera) e sua recuperação após eventos de enchentes (Sudeste do Estado de São Paulo, Brasil). 2005 ;
    • Vancouver

      Bessi-Pascoaloto R, Gnaspini P. Dinâmica populacional do carabídeo cavernícola Schizogenius ocellatus Whitehead, 1972 (Coleoptera) e sua recuperação após eventos de enchentes (Sudeste do Estado de São Paulo, Brasil). 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020