Exportar registro bibliográfico

Distribuição modal rodo-ferroviária em uma rede de exportação de açúcar a granel para o porto de Santos (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: SILVA, VITOR BORGES DA - EESC
  • Unidade: EESC
  • Sigla do Departamento: STT
  • Subjects: TRANSPORTE RODOVIÁRIO; VEÍCULOS DE CARGA; SISTEMA DE INFORMAÇÃO GEOGRÁFICA; ECONOMIA DE TRANSPORTES
  • Language: Português
  • Abstract: Atualmente, o Brasil é o maior produtor de açúcar do mundo, com uma produção anual de 16,7 milhões de toneladas, onde a metade deste montante destina-se ao mercado externo. Nesse contexto, este trabalho tem o objetivo principal de investigar as principais alternativas de transporte existentes para o açúcar a granel de exportação, e propor estratégias que orientem os agentes envolvidos neste mercado a racionalizar seus custos de distribuição. São criados três grupos de cenários que representam as principais alternativas de transporte neste setor: o rodoviário porta-a-porta; o rodo-ferroviário com restrição de capacidade de embarque de açúcar; e um cenário de longo prazo de transporte rodo-ferroviário sem restrição de capacidade de embarque de açúcar. Em cada um desses grupos existe a opção de se transportar nos trechos rodoviários, tanto no porta-a-porta como nas pontas de acesso à ferrovia, com frota própria ou terceirizada. As tecnologias para frotas próprias investigadas nesse trabalho são as CVCs 2S3 e 3S3, geralmente utilizadas para o transporte do açúcar a granel, e as 3S2B2 e 3S3B3, as quais tem participações incipientes nesse mercado de transportes. A modelagem do problema leva em consideração os custos econômicos para a operação das frotas próprias e os valores de fretes cobrados para o setor tanto no modo rodoviário, como no ferroviário. Esses modelos agregados são simulados com auxílio de um sistema de informação geográfica e de planilhaseletrônicas. Ao final, conclui-se que no transporte rodoviário porta-a-porta, embora existam vantagens econômicas na operação das novas CVCs, nenhuma alternativa de frota própria mostra-se mais viável que a contratação de frota terceirizada no mercado. As análises no modo rodo-ferroviário mostram que este é mais atraente do que o rodoviário porta-a-porta para o mercado de exportação de açúcar, mesmo quando a operação tem restrições de capacidade. Numa operação hipotética sem restrições de capacidade, os ganhos econômicos gerados são da ordem 5,3% sobre a alternativa rodo-ferroviária com restrição da ferrovia para embarque de açúcar. Sugere-se a realização de uma investigação dos custos de investimento na infra-estrutura e material rodante necessários para eliminar as restrições de capacidade para este mercado
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 26.04.2005
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      SILVA, Vitor Borges da; WIDMER, João Alexandre. Distribuição modal rodo-ferroviária em uma rede de exportação de açúcar a granel para o porto de Santos. 2005.Universidade de São Paulo, São Carlos, 2005. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18137/tde-18022011-144647/?&lang=pt-br >.
    • APA

      Silva, V. B. da, & Widmer, J. A. (2005). Distribuição modal rodo-ferroviária em uma rede de exportação de açúcar a granel para o porto de Santos. Universidade de São Paulo, São Carlos. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18137/tde-18022011-144647/?&lang=pt-br
    • NLM

      Silva VB da, Widmer JA. Distribuição modal rodo-ferroviária em uma rede de exportação de açúcar a granel para o porto de Santos [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18137/tde-18022011-144647/?&lang=pt-br
    • Vancouver

      Silva VB da, Widmer JA. Distribuição modal rodo-ferroviária em uma rede de exportação de açúcar a granel para o porto de Santos [Internet]. 2005 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/18/18137/tde-18022011-144647/?&lang=pt-br

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021