Exportar registro bibliográfico

Psicanálise e biologia: uma discussão da pulsão de morte em Freud e Reich (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: REGO, RICARDO AMARAL - IP
  • Unidade: IP
  • Sigla do Departamento: PSA
  • Subjects: PSICANÁLISE; TEORIA PSICANALÍTICA; BIOLOGIA; PULSÃO DE MORTE
  • Language: Português
  • Abstract: Trata-se de um ensaio teórico que aborda a psicanálise de Sigmund Freud, as idéias de Wilhelm Reich e a biologia, e cujo eixo é a teoria freudiana da pulsão de morte. O recurso à biologia se legitima pelo fato desta ser um elemento essencial das concepções de ambos os autores e pelo fato da teoria citada ter sido proposta por Freud como algo pertinente à biologia. Dois movimentos se interligam ao longo da nossa trajetória. Em um deles, a pulsão de morte, nas visões de Freud e Reich, é o centro da discussão, e o conhecimento biológico é o quadro de referência que delimita o território em que o debate ocorre. Noutro, a pulsão de morte serve quase como um pretexto para discutir a obra de Freud e Reich, numa tentativa de atualizar suas formulações face ao avanço do conhecimento biológico nas últimas décadas.Quatro temas são abordados mais detalhadamente: a) as idéias de Freud sobre a origem da vida; b) o princípio de prazer, ou seja, a tese de que o sistema nervoso funciona procurando diminuir a excitação; c) o conceito de pulsão frente às formulações da neurociência; e d) a agressão: o que é, como funciona, para que serve, de acordo com a biologia atual. Fica claro que existem muitos elementos valiosos nas concepções freudianas e reichianas. Foram autores à frente de seu tempo, que elaboraram idéias inovadoras e que muitas vezes só agora podemos valorizaradequadamente. Por outro lado, o avanço do conhecimento faz com que muitos elementosque são parte do arcabouço teórico de cada um sejam questionados, em diversos níveis. Especificamente em relação ao tema desta tese, os dados examinados levaram ao questionamento da pulsão de morte como uma característica de todos os seres vivos e como algo relacionado à origem da vida. Quanto à teoria da agressão, o que a biologia propõe parece ser algo diferente de um impulso apetitivo (como a fome e o sexo), auto-impelente e originado da deflexão para fora de uma tendência autodestrutiva. Julgamos que mais estudos são necessários sobre este assunto, e propomos que o presente enfoque (estudar as divergências entre Freud e Reich recorrendo à biologia) seja estendido a temas como o orgasmo, a angústia e outros
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 13.05.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      REGO, Ricardo Amaral; ALBERTINI, Paulo. Psicanálise e biologia: uma discussão da pulsão de morte em Freud e Reich. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Rego, R. A., & Albertini, P. (2005). Psicanálise e biologia: uma discussão da pulsão de morte em Freud e Reich. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Rego RA, Albertini P. Psicanálise e biologia: uma discussão da pulsão de morte em Freud e Reich. 2005 ;
    • Vancouver

      Rego RA, Albertini P. Psicanálise e biologia: uma discussão da pulsão de morte em Freud e Reich. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020