Exportar registro bibliográfico

Produção da videira 'Niagara Rosada' em função da desfolha após a colheita (2004)

  • Authors:
  • Autor USP: MORAES, ANDRé LUíS DE - ESALQ
  • Unidade: ESALQ
  • Sigla do Departamento: LPV
  • Subjects: COLHEITA; DESFOLHA; PODA; UVA
  • Language: Português
  • Abstract: A presença de folhas após a colheita é muito importante para a videira, pois é neste período que ocorrerá o acúmulo de reservas necessário para o próximo ciclo. O trabalho teve como objetivo, estudar a influência da desfolha precoce (desfolha realizada após a colheita) da uva Niagara Rosada no rendimento das safras subsequentes. Foram estabelecidas as desfolhas artificiais com intensidades de 25% e 50%, realizadas em 4 épocas distintas: 30 dias após a colheita, 45 dias após a colheita, 60 dias após a colheita e 75 dias após a colheita. O tratamento controle foi de 0% de desfolha, com manutenção da área foliar através de pulverizações e a testemunha sem tratamento fitossanitário. No ciclo de produção tradicional (Poda Seca realizada no inverno) foram avaliadas as seguintes variáveis: a) massa dos ramos após desfolha; b) % de brotação; c) crescimento dos ramos; d) número de cachos; e) massa dos cachos; f) oBRIX; g) produção. No ciclo de produção chamado de Poda Verde, realizada no mês de fevereiro, as variáveis analisadas foram: a) crescimento dos ramos; b) produção; c) massa dos cachos. Verificou-se que a massa dos ramos decresceu à medida que se aumentou o nível de desfolha; a testemunha apresentou uma menor massa que o tratamento 0% de desfolha (controle). Nenhuma diferença foi observada no crescimento e taxa de crescimento dos ramos entre os diferentes tratamentos realizados durante a Poda Seca e Poda Verde. Porém, entre as podas (seca e verde) pode-se observardiferenças nessas variáveis. O comprimento dos ramos foi maior na Poda Seca enquanto que a taxa de crescimento dos ramos foi maior nos primeiros 20 dias na Poda Verde. A brotação no tratamento com 0% de desfolha (controle) foi mais rápida do que nos demais tratamentos. Os tratamentos com 25% de desfolha, independente da época, foram relativamente superiores aos tratamentos que receberam 50% de desfolha. O número de cachos não foi influenciado pela ) desfolha, assim como o oBRIX. A massa dos cacho foi sempre superior para o tratamento com 0% de desfolha (controle), tanto na Poda Seca como na Poda Verde. A testemunha, que sofreu ataque de patógenos, teve sempre a menor massa (produção) nas duas podas. A massa dos cachos, em todos os tratamentos, foi maior na Poda Seca do que na Poda Verde. A produção no tratamento 0% de desfolha (controle) foi maior nas duas safras, enquanto que a produção na testemunha foi menor, quando comparados aos demais tratamentos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 27.01.2004
  • Acesso à fonte
    How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      MORAES, André Luís de; SCARPARE FILHO, Joao Alexio. Produção da videira 'Niagara Rosada' em função da desfolha após a colheita. 2004.Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2004. Disponível em: < http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-04102004-111755/ >.
    • APA

      Moraes, A. L. de, & Scarpare Filho, J. A. (2004). Produção da videira 'Niagara Rosada' em função da desfolha após a colheita. Universidade de São Paulo, Piracicaba. Recuperado de http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-04102004-111755/
    • NLM

      Moraes AL de, Scarpare Filho JA. Produção da videira 'Niagara Rosada' em função da desfolha após a colheita [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-04102004-111755/
    • Vancouver

      Moraes AL de, Scarpare Filho JA. Produção da videira 'Niagara Rosada' em função da desfolha após a colheita [Internet]. 2004 ;Available from: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/11/11136/tde-04102004-111755/

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021