Exportar registro bibliográfico

Autismo e terapia fonoaudiológica: variáveis envolvidas nos resultados deste processo (2005)

  • Authors:
  • USP affiliated author: CORRADI, ALEXIA MARCELLA - FFLCH
  • School: FFLCH
  • Sigla do Departamento: FLL
  • Subjects: AUTISMO; FONOAUDIOLOGIA
  • Language: Português
  • Abstract: Desde a descrição inicial de autismo por Kanner, em 1943, a alteração de linguagem sempre esteve presente como uma das características desta população. Hoje em dia, esta alteração é vista de forma funcional, sendo de maior importância o uso que o autista faz desta linguagem, e não a forma estrutural que utiliza. A avaliação da comunicação desta população está sendo amplamente estudada e, tanto o perfil funcional comunicativo, quanto o desempenho sócio-cognitivo já podem ser analisados em diferentes momentos e contextos. Objetivo: identificar possíveis variáveis que influenciem o desenvolvimento comunicativo de crianças portadoras de Transtornos de Espectro Autístico, atendidas segundo um modelo interativo de terapia fonoaudiológica. Método: utilizando protocolos sobre o perfil funcional comunicativo e o desempenho sócio-cognitivo de 20 sujeitos portadores de diagnósticos pertencentes aos Transtornos do Espectro Autístico ( TEA ), atendidos no Laboratório de Investigação Fonoaudiológica nos Distúrbios Psiquiátricos da Infância e Adolescência do Centro de Docência e Pesquisa da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, com idades entre 3 anos e 4 meses e 15 anos. Os protocolos foram obtidos através de 3 gravações realizadas com intervalos de 6 meses entre cada uma delas e analisados pelos terapeutas dos sujeitos. Estes sujeitos foram agrupados de acordo com freqüência de terapia fonoaudiológica ( 1 ou 2 vezes por semana ), idade na primeiragravação, número de atos comunicativos produzidos por minuto na primeira gravação, utilização dos meios comunicativos verbal, vocal e gestual, na primeira gravação, uso de funções mais interpessoais na primeira gravação e desempenho sócio-cognitivo na primeira gravação, ) e foram verificadas as relações entre o desenvolvimento do sujeito e estas variáveis. Resultados: verificou-se que as variáveis freqüência de terapia ( 1 ou 2 vezes por semana ), número de atos comunicativos produzidos por minuto e uso do meio comunicativo vocal, não apresentaram correlação positiva com o desempenho dos sujeitos; a variável idade apresentou correlação fraca com o desenvolvimento do sujeito; e as variáveis uso do meio comunicativo verbal e gestual, uso de funções mais interativas e desempenho sócio-cognitivo apresentaram forte correlação com o desempenho dos sujeitos. Conclusão: desempenho mais interativo e funcional na gravação inicial pode ser um indicativo de um prognóstico mais promissor para estes sujeitos
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 24.02.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      CORRADI, Alexia Marcella; FERNANDES, Fernanda Dreux Miranda. Autismo e terapia fonoaudiológica: variáveis envolvidas nos resultados deste processo. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Corradi, A. M., & Fernandes, F. D. M. (2005). Autismo e terapia fonoaudiológica: variáveis envolvidas nos resultados deste processo. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Corradi AM, Fernandes FDM. Autismo e terapia fonoaudiológica: variáveis envolvidas nos resultados deste processo. 2005 ;
    • Vancouver

      Corradi AM, Fernandes FDM. Autismo e terapia fonoaudiológica: variáveis envolvidas nos resultados deste processo. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2020