Exportar registro bibliográfico

Efeitos da injeção intrahipocampal da toxina TsTX-I isolada do veneno do escorpião Tityus serrulatus em ratos (2005)

  • Authors:
  • Autor USP: TEIXEIRA, VANESSA FERNANDA - FMVZ
  • Unidade: FMVZ
  • Sigla do Departamento: VRA
  • Subjects: CONVULSÕES; ESCORPIÕES; TOXINAS EM ANIMAL (EFEITOS); VENENOS DE ORIGEM ANIMAL; TOXINAS EM ANIMAL (HISTOPATOLOGIA)
  • Language: Português
  • Abstract: A toxina TsTX-I isolada do veneno do escorpião Tityus serrulatus, causa alterações comportamentais sem efeitos histopatológicos, porém seu mecanismo de ação central ainda é desconhecido. O objetivo deste trabalho foi observar os efeitos eletrográficos, comportamentais, histopatológicos, e sobre a liberação de neurotransmissores após a injeção desta toxina. Para isso 8 grupos de 6 ratos (230-250g) foram anestesiados e tiveram cânula para injeção e eletrodo para registro da atividade elétrica cerebral (AEC) ou cânulas de microdiálise implantados no hipocampo (HPC). Por via intrahipocampal (IHC) os animais foram tratados com Ringer 1ml/animal, DMSO 0,1%, TsTX-I com doses entre 0,0625 e 10ng/ml/animal e 500mM de VTD. Cada animal foi submetido ao registro da AEC por 4 horas após a injeção. Após 7 dias, os ratos foram sacrificados e seus cérebros retirados para histologia. Procedeu-se à contagem de neurônios das regiões CA1, CA3 e CA4 ipsi e contralateral do HPC. Para o experimento de microdiálise os animais foram conectados à uma probe onde foi perfundido solução Ringer e as amostras foram colhidas a cada 30 minutos. Foram consideradas amostras basais da 1ª a 4ª amostra, na 5ª amostra procedeu-se a injeção de toxina. A toxina e a VTD causam descargas epileptiformes em 100% dos animais, durante as 4 horas de registro. A toxina TsTX-I não apresentou citotoxicidade enquanto a VTD diferentemente da TsTX-I a causou. A toxina não alterou a liberação dosaminoácidos glutamato, GABA e glicina. Possivelmente também não houve alterações de liberação de catecolaminas. Já as purinas apresentaram um aumento significante na 6ª amostra. Estes resultados nos levam a concluir que a toxina TsTX-I causa alterações comportamentais e eletrográficas sem no entanto causar morte celular. A toxina não causa alteração na liberação de glutamato, GABA e glicina e nem das catecolaminas, porém causou alterações na liberação de purinas
  • Imprenta:
  • Data da defesa: 16.03.2005

  • How to cite
    A citação é gerada automaticamente e pode não estar totalmente de acordo com as normas

    • ABNT

      TEIXEIRA, Vanessa Fernanda; DORCE, Valquíria Abrão Coronado. Efeitos da injeção intrahipocampal da toxina TsTX-I isolada do veneno do escorpião Tityus serrulatus em ratos. 2005.Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.
    • APA

      Teixeira, V. F., & Dorce, V. A. C. (2005). Efeitos da injeção intrahipocampal da toxina TsTX-I isolada do veneno do escorpião Tityus serrulatus em ratos. Universidade de São Paulo, São Paulo.
    • NLM

      Teixeira VF, Dorce VAC. Efeitos da injeção intrahipocampal da toxina TsTX-I isolada do veneno do escorpião Tityus serrulatus em ratos. 2005 ;
    • Vancouver

      Teixeira VF, Dorce VAC. Efeitos da injeção intrahipocampal da toxina TsTX-I isolada do veneno do escorpião Tityus serrulatus em ratos. 2005 ;

    Últimas obras dos mesmos autores vinculados com a USP cadastradas na BDPI:

    Digital Library of Intellectual Production of Universidade de São Paulo     2012 - 2021